Demorar para dar alimentos sólidos pro bebê aumenta risco de leucemia

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Após os seis meses, para cada mês que se demora a dar alimentos sólidos o risco de leucemia aumenta 14%

Leucemia linfoide aguda é o tipo de câncer que mais afeta bebês e crianças em todo o mundo. Trata-se de um tipo de câncer no sangue que começa medula óssea. Agora, uma pesquisa apresentada em uma reunião da Associação Americana de Pesquisas sobre Câncer descobriu uma atitude capaz de reduzir o risco de leucemia linfoide aguda nas crianças quando elas ainda são bebês.

Segundo o estudo, feito com 172 crianças diagnosticadas com leucemia linfoide aguda e outras 344 crianças saudáveis, oferecer alimentos sólidos para o bebê aos seis meses de vida ajuda a reduzir o risco de leucemia linfoide aguda.

Cadastre-se

De acordo com os pesquisadores, quando se demora mais do que seis meses para introduzir alimentos sólidos para os bebês, o risco de leucemia aumenta muito. Para se ter uma ideia, para cada mês que os pais atrasam na introdução dos sólidos, o risco de leucemia aumenta 14%.

Assim, bebês que começaram a comer sólidos entre os 7 e 9 meses de vida tem cerca de três vezes mais chances de desenvolver leucemia linfoide aguda do que aqueles que começaram aos seis meses. Enquanto bebês que foram ingerir alimentos sólidos apenas aos 10 meses tem quatro vezes mais chances de desenvolver leucemia.

Os pesquisadores ainda não conseguiram descobrir porque a demora em oferecer sólidos aumenta o risco de leucemia. Mas, Jeremy Schraw, autor do estudo e doutor em ciência nutricional pela Universidade do Texas, acredita que bebês que começam a ingerir alimentos sólidos tarde têm a saúde prejudicada como um todo. E que é possível que esses bebês tenham o sistema imunológico mais fraco. “Demorar para oferecer os alimentos sólidos pode interferir no desenvolvimento do sistema imunológico e assim aumentar o risco de leucemia”, afirma Schraw.

O pesquisador também notou que quando a criança tem um irmão mais velho, ela não corre maior risco de desenvolver leucemia devido a uma demora em introduzir os sólidos. “Isto porque os irmãos mais velhos tendem a trazer diferentes germes para a casa o que contribui para o fortalecimento do sistema imunológico dos bebês. Então, a idade com que os sólidos são introduzidos não fazem tanta diferença para a imunidade desses pequenos”, observa Schraw.

Os pesquisadores afirmam que ainda são necessários mais estudos para entender exatamente a relação entre leucemia e a alimentação do bebê.

Veja os cuidados ao introduzir alimentos na dieta do bebê aqui.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários