Suplementos vitamínicos para o bebê: cuidados ao oferecer

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Veja quais suplementos vitamínicos podem ser necessários dar ao seu bebê e a importância deles

A maior parte das vitaminas não é sintetizada pelo organismo, sendo necessário ingeri-las na alimentação. Em alguns casos, pode ser necessário ainda a suplementação de determinadas vitaminas. A seguir, listamos quais os suplementos vitamínicos que costumam ser oferecidos aos bebês:

Vitamina K

Cadastre-se

O suplemento de vitamina K é orientado para os recém-nascidos. “Ele deve ser dado ao nascimento na dose de 0,5 a 1mg, por via intramuscular para prevenir a doença hemorrágica do recém-nascido”, orienta a pediatra Fabíola Peixoto La Torre, do Hospital Leforte. Saiba mais sobre a vitamina K aqui.

Vitamina D

A vitamina D só é orientada para bebês em algumas situações específicas, afinal, o leite materno ou fórmula já possuem esta vitamina e a exposição ao sol também oferece este nutriente. Por isso, é importante conversar com o pediatra sobre a necessidade do suplemento de vitamina D ou não.

Alguns fatores de risco para a deficiência de vitamina D são: “Deficiência materna durante a gravidez, não exposição ao sol, viver em altas latitudes, viver em áreas urbanas com prédios e/ou poluição que bloqueiam a luz solar, ter peles morenas ou negras, uso de protetor solar, variações sazonais, cobrir todo o corpo ou uso de alguns anticonvulsivantes”, observa Fabíola La Torre.

Para que o bebê tenha boas quantidades de vitamina D a orientação é a exposição direta à luz solar. “A partir da segunda semana de vida, sendo suficiente a quota semanal de 30 minutos com a criança usando apenas fraldas (seis a oito minutos por dia, três vezes por semana), ou de duas horas/semana em exposição parcial (17 minutos por dia) com exposição apenas da face e mãos da criança”, diz Fabíola La Torre.

Vitamina A

A concentração de vitamina A no leite materno varia de acordo com a dieta da mãe. “Em regiões com alta prevalência de deficiência de vitamina A, a OMS, Ministério da Saúde e Sociedade Brasileira de Pediatra preconizam o seguinte esquema para suplementação medicamentosa de vitamina A, na forma de megadoses, que deve ser administrado a cada 4 a 6 meses”, conta Fabíola La Torre.

O esquema recomendado para oferecer o suplemento de vitamina A é:

  • Crianças menores de 6 meses e que são amamentadas: 50.000UI
  • Crianças de 6 a 12 meses: 100.000UI
  • Crianças de 12 a 72 meses 200.000UI

Veja as vitaminas essenciais para o seu bebê aqui. 

Cuidados ao oferecer os suplementos

Os suplementos vitamínicos podem parecer inofensivos, mas não são. É importante oferece-los ao seu bebê apenas após a orientação do seu pediatra. “Os suplementos vitamínicos podem causar danos ao organismo se forem tomados sem a orientação de um especialista. Entre os efeitos colaterais, os mais comuns são a diarreia e problemas nos rins e no fígado”, alerta Fabíola La Torre.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários