Amamentação por livre demanda: tire suas dúvidas

Por: Bruna Romanini

bico de silicone para amamentação

Foto: Getty Images

Veja os benefícios da amamentação por livre demanda e muito mais

A amamentação por livre demanda é recomendada para todos os bebês. A seguir, veja tudo que você precisa saber sobre a amamentação por livre demanda:

Livre demanda para o bebê e para a mãe

Cadastre-se

A amamentação por livre demanda envolve amamentar o bebê sempre que ele quiser. “E também quando a mãe quiser oferecer os seios”, diz o pediatra Moises Chencinski, criador da campanha #euapoioleitematerno.  Afinal, algumas mães podem ficar com os seios muito cheios de leite e nestes momentos elas podem oferece-los ao bebê.

Por que a amamentação por livre demanda?

Você deve estar imaginando: por que amamentar em livre demanda? A resposta é muito simples. “Quando o bebê está dentro do útero ele respira pelo cordão umbilical, e faz isso em livre oferta. Aí, o bebê nasce e cortam o cordão umbilical dele e ele respira em livre demanda, não de 15 em 15 minutos. Na gestação, o bebê também recebe o alimento pelo cordão umbilical em livre demanda, aí alguém corta e fala que só vai mamar de três em três horas? Isso não existe”, observa Moises Chencinski. Por isso, o bebê precisa mamar quando desejar.

Deixe o bebê mamar o peito inteiro

Além de não controlar a frequência da mamada, na amamentação por livre demanda também não é controlado quanto tempo o pequeno ficara em cada seio. A orientação é que o bebê esgote um seio e só depois passe para o outro. “Isto porque o leite muda durante a mamada, conhecemos o leite anterior, o intermediário e o do final da mamada. O anterior é mais rico em água e lactose, o intermediário tem mais anticorpos, enquanto o do final possui maiores quantidades de gorduras”, explica Moises Chencinski.

Até quando amamentar por livre demanda?

Quem define até quando ocorrerá a amamentação por livre demanda é a mãe e o bebê. “Lógico que com a orientação do pediatra. Sem dúvida acaba sendo recomendado que até o sexto mês se mantenha a proposta da livre demanda, depois disso pode-se ou não manter a livre demanda”, afirma Moises Chencinski.

Voltei a trabalhar, e agora?

Saiba que é possível manter a amamentação por livre demanda mesmo após voltar ao trabalho. Cerca de 15 dias antes de voltar ao trabalho, a mulher deve começar a retirar e a armazenar o leite materno. Veja como fazer isso aqui.

Então, de manhã antes da mãe ir ao trabalho, o bebê deve mamar no peito e a tarde, ao retornar do trabalho a mãe também deve oferecer o peito. “No restante do dia, o leite armazenado deve ser oferecido ao bebê quando ele necessitar e sempre em um copinho”, diz Moises Chencinski. O leite nunca deve ser oferecido na mamadeira, pois desestimula o aleitamento materno.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários