Amamentação: razões além da fome que levam o bebê a mamar

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Veja outros motivos pelos quais o bebê mama, além da fome e descubra ainda mais benefícios da amamentação

Que a amamentação é ótima para o bebê porque o leite materno é uma fonte incrível de nutrientes, isso toda mãe já está cansada de saber! Porém, além de ser a melhor forma de matar a fome do bebê, a amamentação também proporciona outros benefícios incríveis, especialmente em relação às emoções do bebê.

Assim, bebês mamam por outros motivos que são igualmente importantes para o seu bom desenvolvimento e não envolvem apenas a nutrição. A seguir, veja quais os outros motivos incríveis pelos quais os bebês mamam:

Cadastre-se

Não se sentirem sozinhos: Não faz muito tempo, o bebê estava dentro da mamãe, em um ambiente escurinho e quentinho. De repente, o pequeno deixa esse lugar e vai para um mundo cheio de luz, barulhos novos e “distante da mamãe”, já que ele não está mais dentro dela.

A amamentação é uma ótima forma do bebê ter a segurança de que apesar de não estar mais dentro da mãe, ela está perto dele e vai poder ajuda-lo sempre.

Para se sentirem de volta no útero: Quando a mãe segura o bebê em seus braços e lhe dá um alimento que vem de seu corpo, ela oferece a ao pequeno uma ideia de continuidade do que ocorria quando o bebê estava na barriga.

Para sentirem conforto e segurança: Ao colocar o bebê nos braços, olhar em seus olhos e amamenta-lo a mãe faz com que o bebê entenda que ele é amado e que está sendo protegido e que ela estará sempre por perto para providenciar o que ele precisar. Tudo isso transmite ao   bebê uma imensa sensação de segurança e conforto que são essenciais para seu bom desenvolvimento.

Para matarem a sede:  O leite não apenas mata a fome do bebê, ele também mata a sede! Especialmente o leite do início da mamada. “Existe uma variação da própria composição do leite materno ao longo da mamada. O leite do início mata bastante a sede e à medida que o bebê mama o conteúdo de gordura do leite aumenta. Então, o leite do final é mais gordo. Por isso, não devemos limitar o tempo da mamada e o bebê deve mamar um peito inteiro para depois passar para o outro, assim o bebê consegue mamar o leite do começo, meio e fim”, explica pediatra Roberto Isler, membro da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul e consultor internacional em lactação certificado pelo Internation Board of Lactation Consultant Examiners.

Saiba mais sobre amamentação aqui.

Fonte consultada:

Academia Americana de Pediatria

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários