Aumentar amamentação no mundo pode prevenir 800 mil mortes de bebês

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Análise publicada no The Lancet também descobriu o aumento da amamentação pode prevenir 20 mil mortes de mães

Em uma das análises mais detalhadas sobre amamentação, uma série de estudos publicados na revista científica The Lancet, descobriu que se ocorresse o aumento da amamentação no mundo inteiro a morte de 800 mil bebês ao ano poderia ser evitada e 20 mil mortes por câncer de mama ao ano também poderiam ser evitadas nas mães.

Os autores da análise também concluíram que aumentar a amamentação entre bebês menores de 6 meses para 90% nos Estados Unidos, China e Brasil e para 45% no Reino Unido pode reduzir pela metade os custos com tratamentos de saúde comuns (como pneumonia, diarreia e asma) entre os bebês. Assim, seriam economizados 2.45 bilhões de dólares nos Estados Unidos, 29.5 milhões de dólares no Reino Unido, 223 milhões de dólares na China e 6 milhões de dólares no Brasil.

Cadastre-se

Afinal, amamentar proporciona uma série de benefícios para o bebê e a mãe. Para os pequenos, alguns dos benefícios de amamentar são: reduzir o risco de morte súbita infantil para mais de um terço e em países de baixa renda, amamentar pode reduzir pela metade os casos de diarreia e infecções respiratórias.

Amamentar também pode aumentar a inteligência do bebê e protege-lo contra obesidade e diabetes no futuro. Para as mães, amamentar por longos períodos ajuda a reduzir o risco de câncer de mama e de ovário.

Os autores da análise também afirmam que os países podem aumentar significativamente a amamentação por meio de algumas novas políticas e programas. No Brasil, por meio de diversas políticas de incentivo à amamentação, profissionais de saúde melhores preparados e propagandas, foi possível fazer com que o tempo de amamentação passasse de 2.5 meses em 1974 para 14 meses em 2006.

Atualmente, apenas uma em cada cinco crianças nos países desenvolvidos mama até os 12 meses e apenas uma em cada 3 crianças nos países em desenvolvimento são amamentadas exclusivamente nos primeiros seis meses. Lembrando que a orientação da Sociedade Brasileira de Pediatria é que a amamentação seja exclusiva até os seis meses de vida e complementar até os dois anos de vida. Saiba mais sobre os benefícios da amamentação para o bebê aqui. 

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários