9 cuidados mais absurdos que eram orientados pro bebê no passado

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Colocar o bebê em uma gaiola para fora do prédio e dar ópio para o bebê eram algumas das recomendações

No passado, devido à falta de conhecimento científico, os profissionais de saúde faziam as recomendações mais absurdas e perigosas para os pais de bebês! A seguir, listamos os cuidados com o bebê mais bizarros que eram orientados no passado. Confira, é impressionante!

1º Coloque o bebê em uma GAIOLA para fora do prédio!

Cadastre-se

bizarro-bebe-gaiola

Dá um aperto só de olhar a foto né? Mas nos anos 1930, colocar os bebês em gaiolas para fora do apartamento se tornou algo muito popular nos Estados Unidos e na Inglaterra. A ideia da invenção era permitir que o bebê que morava em apartamentos pudesse respirar mais ar puro e ter maior exposição à luz do sol! Ainda bem que essa ideia acabou logo!

2º Luz para os bebês

bebe-luz-sol

Este tratamento foi bem polêmico. No início do século 20 expor bebês e crianças às luzes ultravioletas era muito comum, especialmente em cidades onde havia pouca luz do sol natural, como capitais muito poluídas pela revolução industrial. Porém, com o passar do tempo este método foi abandonado conforme surgiram novos medicamentos e suplementos. Além disso, atualmente muitos dos bebês e crianças que foram expostos a essas luzes desenvolveram câncer de pele.

3º Cadeirinha? O que é isso?

bizarro-cinto

Hoje colocar o bebê na cadeirinha durante os passeios de carro é um cuidado básico para todos os pais. Porém, não faz muito tempo a situação era bem diferente. Para se ter uma ideia, os Estados Unidos só foram ter regulações de segurança em relação aos veículos em 1971. E a cadeirinha só passou a ser obrigatória para bebês nos Estados Unidos em 1985 e no Brasil demorou ainda mais tempo.

4º Coloque o bebê para dormir com a barriga para baixo

mae-bebe-anne

Até o início dos anos 1990, a recomendação dos pediatras era colocar o bebê para dormir com a barriguinha para baixo ou de lado! Hoje sabe-se que ambas as posições aumentam o risco de morte súbita do bebê e que o orientado é colocá-lo para dormir com a barriga para cima.  Somente após a luta da mãe inglesa Anne Diamond (na imagem acima), que perdeu seu bebê ao colocá-lo para dormir com a barriga para baixo, é que os pais passaram a saber da importância de pôr o bebê para dormir com a barriga para cima. Conheça a emocionante história de Anne Diamond aqui.

5º Dê leite condensado para o bebê!

bizarro-leite-condensado1

É isso mesmo que você leu! Em 1853, o americano Gale Borden criou o leite condensado e no início ele se tornou uma ótima opção de alimento para os bebês quando suas mães não podiam amamentar! A fórmula só foi se tornar a melhor alternativa quando as mães não podem amamentar décadas depois.

6º Antes da mamadeira

bizarro-mamadeira

Antes de inventar a mamadeira, os pais ofereciam aos seus bebês uma garrafa de vidro com um tubo de borracha para que eles sugassem o leite. Mas o objeto não durou muito tempo, pois ele era muito difícil de limpar. E por ser muito difícil de limpar acabava ficando sujo e obviamente fazia os pequenos adoecerem.

7º Dê ópio para o bebê!  

bizarro-opio-bebe

Atualmente, o ópio é ilegal e considerado uma das substâncias mais viciantes e perigosas que existem. Porém, no século 19 o ópio e medicamentos à base de ópio eram orientados por médicos como uma alternativa para aliviar a dor do nascimento dos dentinhos!

8º Não brinque com o bebê!

Eakins, Baby at Play 1876.jpg

Em 1914 o governo dos Estados Unidos chegou a lançar um panfleto para as famílias orientando uma série de cuidados com o bebê. Entre esses cuidados, estava a orientação de que os pais não deveriam brincar com seus bebês! Hoje sabe-se que brincar com o bebê é essencial para o seu desenvolvimento. Saiba mais sobre os benefícios das brincadeiras para o bebê aqui.

9º Fumar perto do bebê

bizarro-cigarro

Apenas nas últimas décadas as pessoas passaram a conhecer os riscos do cigarro. Então, até os anos 1980 e início de 1990 fumar perto de um bebê era algo completamente normal. Ainda bem que hoje já se sabe os inúmeros riscos do fumo passivo para o bebê né?

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários