Canguru: benefícios e cuidados ao colocar o bebê

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

O canguru proporciona uma série de benefícios para os pais e o bebê, mas exige alguns cuidados

Os benefícios do canguru e do sling começaram a ser observados no final da década de 1970 na Colômbia. Neste país, começou-se a colocar os prematuros em contato com o corpo materno e o calor da mãe aquecia o pequeno.

O prematuro era mantido por uma faixa de tecido macio e simples. “Posteriormente observou-se que essa relação maternal de afeto e aconchego com o bebê é importantíssima, não só para o desenvolvimento dos bebês prematuros extremos, mas para todos os bebês, de qualquer idade”, conta a pediatra Heloisa Ionemoto, membro da Sociedade de Pediatria de São Paulo, departamento de Cuidados Hospitalares e Domiciliares.

Cadastre-se

No Brasil, o método canguru implantado pelo Ministério da Saúde nas maternidades publicas mostraram que ele aumenta o vínculo da mãe com o bebê, aumenta as taxas de aleitamento materno, diminui o stress e melhora o desenvolvimento neuropsicoafetivo do recém-nascido.

 Cuidados ao utilizar o canguru

Ao colocar o bebê no canguru ele sempre deve ficar de frente para a mãe/pai, nunca de costas. “Isto porque a posição da coluna mais fisiológica para o bebê é essa. As costas sempre apoiadas no canguru, as pernas do bebê dobradinhas e o ângulo do quadril de forma confortável, ou seja, ela não deve ficar suspensa reta, pois nessa posição ela acaba depositando seu peso na parte genital sendo desconfortável para o bebê”, explica Heloisa Ionemoto.

Também é essencial que a mãe ou pai que for carregar a criança se sintam confortáveis. “O apoio das alças do canguru devem ser largas e acolchoadas para não sobrecarregar os ombros, como se fosse uma mochila com apoio da cintura”, diz Heloisa Ionemoto.

Saiba mais sobre o sling aqui. 

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários