“Deixe o bebê comer sujeira (ou pelo menos brincar nela)”, diz médica

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Cada vez mais pediatras e cientistas estão defendendo que os bebês tenham maior contato com a sujeira

Limpeza é uma das maiores preocupações dos pais quando nasce um bebê e não é para menos, afinal os bebês têm um sistema imunológico frágil. Mas agora as últimas descobertas científicas estão pedindo para que esta questão da limpeza seja avaliada com um certo bom senso entre os pais.

De acordo com alguns pediatras, um pouco de exposição à sujeira pode inclusive fazer muito bem ao bebê. “As descobertas recentes nos mostram evidências inegáveis de que expor o bebê cedo à sujeira contribui para o bem-estar do pequeno. Ocorre que o excesso de limpeza aliado à má alimentação que a população no geral está tendo nos últimos tempos afeta até a expectativa de vida das crianças”, explica a médica e pós-doutora Marie-Claire Arrieta, professora da Universidade de Calgary, no Canadá.  Arrieta é autora do livro intitulado: “Deixe o bebê comer sujeira” e responsável por uma série de estudos sobre como o excesso de limpeza pode prejudicar o bebê.

Cadastre-se

A pediatra Angela Mattke, da Clínica Mayo, também defende a “sujeira com parcimônia”. “Expor o bebê aos germes, bactérias e vírus não é necessariamente uma coisa ruim. Os pais ficam muito preocupados e com medo de seus filhos tocarem superfícies que não estão limpas. Mas as últimas pesquisas mostraram que um pouco de sujeira – bactérias e outros micróbios – pode ser crucial para a saúde do bebê. Isto porque existem bactérias e outros micróbios que ajudam a construir a imunidade do bebê e da criança e tem um papel importante na prevenção de alergias, asma, obesidade e outras condições”, disse Mattke.

Para se ter uma ideia, uma pesquisa publicada na revista científica Pediatrics, descobriu que o contato com cachorros no primeiro ano de vida diminui o risco do bebê ter asma em até 15%. O estudo também observou que crianças que crescem em fazendas, cercadas de animais e muita sujeira, têm 50% menos chances de desenvolver asma. Os autores do estudo acreditam que este benefício ocorre justamente porque a presença de animais e o fato de estar ao ar livre faz com que o bebê tenha maior contato com a sujeira.

Mas, então, fica a dúvida entre os pais: o quanto de sujeira é recomendado que meu filho tenha contato e o quanto pode ser perigoso? Diante desta dúvida, Mattke afirma que é necessário que os pais tenham o bom senso. “Por exemplo, a criança não precisa lavar a mão logo depois de brincar ao ar livre, porém, se a criança estava dividindo um brinquedo com um amiguinho que estava gripado, é importante lavar a mão. Se você deixar uma chupeta cair dentro de casa, você não precisa esteriliza-la, mas se você deixá-la cair em um local público, é preciso limpá-la”, orienta Mattke.

E isto não é só a opinião de uma pediatra, Mattke também é mãe de dois meninos e utiliza também muitas de suas experiências pessoais na hora de falar com outros pais. “Quer proteger seu filho? Então, vacine-o corretamente e depois deixe-o brincar na sujeira”, conclui Mattke.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários