Maioria dos funcionários das creches não lavam as mãos o suficiente

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Pesquisa apontou que maioria dos funcionários das creches deixa de lavar as mãos até após troca de fraldas

Lavar as mãos. Este ato que na maioria das vezes fazemos sem pensar muito a respeito, na verdade é um dos maiores aliados na hora de prevenir a transmissão de doenças! Lavar as mãos com frequência, especialmente se você cuida de um bebê ou criança, é essencial para prevenir a transmissão de doenças. Para se ter uma ideia, quando o cuidador lava as mãos na frequência correta, as chances do bebê ter diarreia caem 30% e o risco de problemas respiratórios diminui 20%, de acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças do governo dos Estados Unidos.

Diante de tudo isso, espera-se que um funcionário de creche, responsável por cuidar de vários bebês e crianças no dia, irá se preocupar em lavar as mãos na frequência adequada. Porém, o que ocorre é exatamente o contrário!

Cadastre-se

Uma pesquisa publicada na revista científica American Journal of Infection Control descobriu que a maioria dos funcionários de creches lavam as mãos quatro vezes MENOS do que deveriam!

Os pesquisadores analisaram por 25 horas as imagens das câmeras de segurança de 10 creches nos Estados Unidos. E então eles observaram que os funcionários das creches lavavam as mãos em apenas 22% das situações em que era necessário lavá-las.

Ou seja, os funcionários das creches lavavam as mãos em apenas 22% das vezes em que trocavam uma fralda ou colocavam o lixo para fora, assoavam o nariz de uma criança, entre outras situações que exigem esta higienização. “Lavar as mãos é essencial para reduzir a transmissão de doenças entre as crianças, especialmente nas creches”, observa a autora do estudo  e pós-doutoranda Jennifer Henk.

Por isso, converse com os funcionários da creche do seu filho sobre a importância da higienização das mãos!

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários