Problemas que você descobre olhando a barriguinha do bebê

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução

Veja quais os problemas de saúde cujos sintomas se manifestam na barriguinha do bebê

A barriguinha do seu bebê pode dizer muito sobre a saúde dele. A seguir, listamos três problemas que afetam muitos bebês e podem ser identificados ao observar a barriguinha dele. Veja quais são e como fica a barriguinha em cada um deles:

Gases

Cadastre-se

gases-bebe1

Quando o bebê está com gases, a barriguinha dele sente e MUITO! Por isso, quando o bebê está com gases ele pode ficar com a barriguinha um pouco distendida, ou seja, com a barriguinha maiorzinha devido aos gases. Mas fique calma, saiba que isso não é nada assustador, inclusive na maioria dos bebês a barriguinha sequer muda de tamanho. Saiba que a barriguinha também pode endurecer. Saiba mais sobre como aliviar os gases do seu bebê aqui. E veja outros sinais de que o bebê está com gases aqui.

Hérnia umbilical

hernia-umbilical1

Este é um problema que afeta muitos bebês e só é identificado ao olhar a barriguinha do pequeno. A hérnia umbilical ocorre quando parte do intestino passa pela parede abdominal e aparece na região do umbiguinho. Em bebês, a hérnia umbilical geralmente fica especialmente evidente quando o bebê chora, o que faz com que seu umbiguinho fique protuberante (conforme imagem acima), isto é a hérnia umbilical.

A hérnia umbilical em bebês geralmente não causa dor e some sozinha por volta de um e dois anos de vida. Caso seu filho ainda tenha a hérnia umbilical aos quatro anos a cirurgia pode ser necessária. Se você acredita que seu bebê pode ter a hérnia umbilical converse com o pediatra sobre o assunto.

Estenose hipertrófica de piloro

estenose-barriga

Ao contrário dos problemas acima, a estenose hipertrófica de piloro é uma doença mais rara, afetando apenas 3 em cada mil bebês, mas que ocorre exclusivamente nos bebês e é bem grave, por isso é importante ficar atenta.

Esta doença consiste na obstrução quase completa do canal pilórico (ligação do estomago com o intestino), em decorrência de hipertrofia da musculatura circular do piloro. Forma-se um verdadeiro tumor ao nível do piloro, duro, quase sempre palpável através da parede abdominal.

Bebês com esta condição apresentam muitas contrações no estômago que fazem verdadeiras “ondas” na barriguinha que se movem da esquerda para a direita. O principal sintoma desta doença é o vômito de leite não ingerido, não corado de bile, com início na segunda ou terceira semana de vida, e piora progressiva em 7 a 10 dias. Mais raramente o quadro se inicia na quinta ou sexta semana de vida. Apesar dos vômitos intensos e repetidos a criança apresenta apetite voraz. Diante desses sintomas é essencial conversar com o pediatra sobre o assunto, pois o tratamento desta doença envolve cirurgia.

Fontes consultadas:

Hospital Infantil Sabará

Clínica Mayo

KidsHealth

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários