Andador para bebê: os riscos do uso

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

O andador não estimula o bebê a andar e ainda pode causar uma série de problemas

O andador, produto que se caracteriza por manter a criança sustentada em um assento dentro de um círculo com rodas, é usado por muitos pais com o objetivo de ajudar o bebê a andar. Contudo, o andador tem o efeito contrário e ainda aumenta o risco de lesões.

O produto é tão perigoso que a Sociedade Brasileira de Pediatria criou uma campanha para abolir os andadores.

Cadastre-se

Outras organizações e sociedades também são contrárias ao produto, de acordo com a ONG Criança Segura, quando o bebê está no andador ele fica mais suscetível a quedas, tombamentos em escadas e pequenos degraus e chega mais rápido aos itens de risco como fogões, tomadas, produtos químicos, entre outros. Afinal, quando estão no andador, os bebês têm velocidade de 1 metro por segundo.

Além disso, a ONG afirma que o andador impede a exploração do espaço, faz com que os bebês tenham menos estímulos dos pais e ainda pode afetar negativamente o desenvolvimento motor e cognitivo.

O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), realizou um teste com 10 marcas de andadores infantis e constatou problemas nos produtos, especialmente no quesito prevenção de quedas, em que todos foram reprovados.

Quer estimular seu bebê a andar de uma forma saudável? Confira esta outra reportagem do portal BebêMamãe.com.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários