Cadeira de auto: escolha a certa para seu bebê

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Saiba qual é a cadeira de auto ideal para cada bebê e cuidados ao escolher

As crianças devem andar de carro em cadeiras específicas para a sua idade e peso. Isto deve ocorrer até ela completar 1 metro e 45 centímetros de altura.  O site “Conversando com o pediatra” da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) listou como os assentos devem ser para cada idade. Confira:

Assento infantis tipo bebê conforto

Cadastre-se

Este modelo é recomendado desde o nascimento até quando o peso da criança ultrapassar o limite estipulado pelo fabricante do produto, o que costuma ocorrer por volta dos dois anos. As faixas do cinto desta cadeirinha de cinco ponto devem passar pelos ombros e entre as pernas da criança e ficar presas na estrutura do assento.

O modelo deve ser colocado de costas para o painel do veículo e se possível no meio do banco traseiro, pois esta é a posição menos afetada em caso de capotamento ou colisão. É importante que ao ser instalada a cadeirinha fique firme e não se mova mais do que 2 centímetros. A reclinação não deve ser mais de 45 graus.

Assento tipo cadeirinha voltada para frente

Este assento é recomendado quando a criança passa dos dois anos de idade ou ultrapassa o limite de peso máximo do bebê conforto. Como o nome sugere, esta cadeirinha é colocada de frente para o painel do veículo. Opte pelas cadeiras com um limite de peso máximo acima dos 18 quilos.

Assento de elevação ou “booster”

O assento de elevação é utilizado quando a criança ultrapassa o limite de peso da cadeirinha voltada para a frente. Ele é recomendado até o pequeno atingir 1,45 metro, algo que pode acontecer entre os nove e os treze anos de idade.

Para saber se a criança já pode deixar de utilizar o booster é preciso que ao sentar sem a elevação o cinto passe no meio do ombro, centro do peito e no quadril dela.

Outros cuidados ao comprar a cadeirinha

Existem cerca de 90 marcas de cadeirinhas no mercado nacional e com grandes variações de preços. Isto não significa que ao optar por um modelo mais barato a criança irá correr riscos. Isto porque todos eles possuem o selo do Instituto Nacional de Metodologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

As únicas diferenças que as mais caras possuem são tecidos que não são tóxicos e à prova de inflamação, e a possibilidade de inclinação e apoios laterais, o que irá oferecer maior conforto ao pequeno.

Não adquira cadeiras que já foram utilizadas. Isto porque não é possível saber a quais esforços o modelo foi submetido e se há danos. Mesmo com esse cuidado, caso ocorra um acidente de carro, é importante checar com o fabricante se há necessidade de substituir o assento.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários