Sinais que o bebê dá de que está sendo estimulado demais

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Entenda também quais os problemas de estimular demais os bebês

Muito se fala sobre a falta de estímulo ao bebê e como isso é um problema. Porém, o excesso de estímulos ao pequeno também é algo grave e pode causar complicações. “As pesquisas mostram que tanto a falta quanto o excesso de estímulos estão relacionados a problemas no futuro como obesidade e transtorno obsessivo compulsivo, dificuldade de aceitar limites, entre outros”, observa a pediatra Liubiana Regazoni, presidente do Departamento de Desenvolvimento e Comportamento da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

Além disso, quando muito estimulado o bebê acaba dormindo mal e se alimentando mal o que aumenta o risco do pequeno contrair doenças e prejudica o desenvolvimento cerebral e do organismo como um todo.

Cadastre-se

Por isso, a seguir reconheça os sinais de que o bebê está sendo muito estimulado e também veja as atitudes que levam ao excesso de estímulos:

Bebê irritado: Quando é estimulado demais o bebê tende a ficar mais irritado e chora com frequência. Eles também costumam ficar irritados durante atividades cotidianas como a troca de fraldas e o banho.

Bebê inquieto: Bebês muito estimulados tendem a ficar inquietos, estão sempre em movimento e não conseguem ficar calmos em seu berço. Além disso, eles sempre buscam manipular objetos e jogá-los de forma desorganizada.

Dorme mal: O bebê muito estimulado não costuma dormir bem. “Eles têm um padrão de sono irregular, acordam muitas vezes durante a noite e dormem pouco durante o dia”, conta Liubiana Regazoni.

Reage mal aos estímulos: Quando fica diante de barulhos ou outros estímulos, os bebês que são estimulados excessivamente tendem a reagir mal.

Dificuldade em aceitar mudanças: Bebês que são muito estimulados têm dificuldades em aceitar mudanças nas suas rotinas e ficam irritados quando isso ocorre.

O ambiente que causa o excesso de estímulos

O ambiente em que o bebê está pode fazer com que ele seja estimulado excessivamente. Locais em que há luz ligada o tempo todo, em que há muito barulho, televisão ou outras telas ligadas e que não tem um horário de silêncio fazem com que o bebê seja excessivamente estimulado.

Caso seu bebê frequente a creche, é importante notar se o ambiente de lá possui as características mencionadas acima. Em casa, os pais devem prestar muita atenção à luminosidade do ambiente e evitar o contato do bebê com a televisão e outras telas, como o celular e o tablet. “Até os dois anos de idade deve-se evitar o contato do bebê com telas”, afirma Liubiana Regazoni.

As brincadeiras com o bebê também devem ter um momento certo. “É importante brincar, mas isso deve ocorrer quando o bebê já descansou”, ressalta Liubiana Regazoni. Outro ponto essencial é que os pais e cuidadores respeitem o ritmo do bebê e se adaptem a ele, não o contrário! “O bebê é como se fosse um mini cientista que está descobrindo o mundo e cabe a nós oferecer a potencialidade adequada para que ele possa se desenvolver corretamente”, conclui Liubiana Regazoni.

Veja os sinais de que o bebê está sendo pouco estimulado aqui. 

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários