Birra infantil: como lidar

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

A birra infantil começa a ocorrer por volta dos 18 meses e é aprendido

A birra infantil começa a acontecer por volta dos 18 meses do bebê e faz parte do desenvolvimento. “É esperado que a criança ache que é o centro das atenções e que os seus desejos devem ser realizados”, conta a pedagoga e psicóloga Elizabeth Monteiro, autora do livro “Criando filhos em tempos difíceis”.

Apesar disso, a birra é um comportamento aprendido pela criança e por isso pode ser evitado. Em algum momento o pequeno pegou algo que queria, a mãe não deixou que ficasse com aquilo e ele começou a chorar. Assim, a mãe, por se sentir insegura ou cansada daquele choro, entregou o objeto ao filho. Pronto: o bebê aprendeu que certo escândalo pode ajudá-lo a conquistar o que deseja. “Por isso que os pais devem ignorar o primeiro comportamento de birra. A criança chorou? Ignore. Ao ver que não causou a reação esperada, o pequeno vai parar com o ataque”, explica Monteiro.

Cadastre-se

Caso a birra já esteja instalada ainda é possível lidar com o problema. “Quando o ataque começar, saia de perto, esconda-se em algum lugar próximo onde ainda possa acompanhar seu filho. Sem plateia não tem birra. Quando a criança parar, a mãe deve intervir, abraçar a criança e conversar explicando que não gostou daquilo que o filho fez. Sempre deixe claro que não gostou do comportamento da criança e não da criança. Nunca deixe o pequeno em dúvida sobre seus os sentimentos em relação a ele”, orienta Monteiro.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários