Por que o príncipe William se agacha para falar com o filho

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução

Atitude contribui para que os pais consigam se colocar no lugar da criança

Se você acompanha as peripécias do fofíssimo príncipe George, você provavelmente reparou que seus pais, príncipe William e duquesa Catherine, sempre se abaixam para falar com ele. Mas você já parou para pensar sobre por que eles fazem isso?

O fato do adulto se abaixar para falar com o bebê ou criança é bom por uma série de motivos. Primeiramente, é uma das maneiras dos pais tentarem olhar o mundo pelo mesmo ponto de vista da criança. “O que o príncipe William faz é se interessar pelo filho e assim olhar pelo ponto de vista dele “, explica a psicanalista Denise de Sousa Feliciano, membro dos departamentos de Saúde Mental e de Aleitamento Materno da Sociedade de Pediatria de São Paulo.

Cadastre-se

Além disso, se abaixar para falar com a criança ajuda o pequeno a ficar em uma situação mais confortável e transmite segurança. “A criança se acostuma a olhar para cima para falar com os adultos, mas isso não quer dizer que ela não fique desconfortável com a situação. Quando os adultos estão em pé a criança mal consegue escutar o que é dito”, observa Denise Feliciano.

Além disso, ao se abaixarem para falar com os filhos, os pais facilitam que ocorra algo muito importante na relação com os pequenos, que é: os pais se interessarem verdadeiramente pelos interesses da criança. “As crianças percebem se os pais estão fazendo algo mais mecânico ou se estão realmente interessados no que elas fazem, não basta se abaixar é um se abaixar mais complexo. Se considerarmos simbolicamente essa ideia de se abaixar, é chegar no nível da criança também emocional. Abaixar e se interessar mesmo pelo que ela está fazendo, pelo que está vendo”, afirma Denise Feliciano.

Por isso, a ideia de se abaixar para falar com o bebê ou criança é ótima, mas é importante ir além e procurar de fato se interessar por aquilo que seu pequeno está vivenciando, seja um brinquedo com o qual ele está brincando ou algo que ele está vendo.

Saiba mais sobre a especialista entrevistada para esta reportagem:

Denise de Sousa Feliciano é Psicóloga e Psicanalista. Membro do Departamento de Psicanálise com Crianças no Instituto Sedes Sapientiae, professora nos cursos Relação Pais Bebê: Da Observação à Intervenção e Amamentação e Psiquismo (ambos no Sedes); Doutora em psicologia pelo IPUSP-SP, especialização em Psicopatologia do Bebê pela USP e Université Paris 12; Membro Filiado da Sociedade Brasileira de Psicanálise de SP; Membro da Sociedade Brasileira de Pediatria e do Departamento de Saúde Mental da Sociedade de Pediatria de SP.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários