Itens de enxoval que parecem necessários, mas não são

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Entenda por que sapatinhos, roupinhas de recém-nascidos e outros itens de enxoval não são necessários

Ter um filho definitivamente não é barato. Por isso, veja quais os itens de enxoval que parecem necessários, mas não são e economize um bom dinheiro!

Sapatinhos

Cadastre-se

Sim, sabemos que há um sapatinho mais lindo do que o outro e que dá vontade de comprar todos, mas tente ir com calma. “Nos primeiros meses o bebê fica a maior parte do tempo deitado, portanto os sapatinhos não são necessários. Você pode adquirir meias que imitam sapatinhos, elas aquecem, são confortáveis e bonitas”, orienta Baby Planner Carol Baldin, do Instituto Mãe.

Caso queira comprar sapatinhos nos primeiros meses do bebê , opte por aqueles mais molinhos e com solado de tecido. Quando o bebê começar a ensaiar os primeiros passinhos, os sapatinhos tornam-se importantes. “Opte por aqueles com solado de borracha, mas não muito duro, específico para quando começa a andar”, diz Carol Baldin.

Travesseiro

Nos primeiros meses o bebê não usa o travesseiro. O objeto só pode ser usado após orientação do pediatra em casos de refluxo.

Roupinhas de recém-nascido

São modelos tão lindos que dá vontade de comprar todos, não é mesmo? Mas vá com calma. “O bebê médio nasce com cerca de 3,5 kg e as roupas de recém-nascido são nessa base. Assim, com um mês e meio o bebê já costuma perder tudo. Eu não recomendo comprar roupas de recém-nascidos, mas sim de 0 a 3 meses, que já atendem os pequenos desde o nascimento”, orienta Carol Baldin.

Termômetro de banheira

O termômetro de banheira é um item supérfluo, para saber se a temperatura da água está boa basta colocar o cotovelo na água e sentir se está agradável ou não.

Mamadeira

As mamadeiras não são recomendadas para os bebês. Quando a mãe não puder oferecer o seio, o leite materno deve ser dado no copinho, isto porque a mamadeira favorece o desmame precoce. Entenda melhor os problemas da mamadeira aqui.

Cadeirão

O assento portátil que é acoplado na mesa de jantar é uma alternativa melhor do que o cadeirão. “Isto porque os apartamentos hoje não têm tanto espaço e é mais difícil de guardar um cadeirão. Além disso, com o assento portátil o bebê fica mais próximo da mesa”, destaca Carol Baldin. Para passeios não é necessário levar um assento portátil para o bebê, pois todos os restaurantes costumam oferecer uma alternativa.

Banheiras infláveis

Algumas pessoas acreditam que as banheiras infláveis são opções práticas para viagens, mas não é bem assim. “É uma furada, para o dia a dia do banho recomendo a banheira que tem apoios. Para viagens, você pode tomar banho com o bebê no colo no chuveiro, é super gostoso e não tem nenhum risco. Imagina chegar de viagem e ainda ter que encher uma banheira inflável, é muito trabalhoso ”, afirma Carol Baldin.

Aquecedores de lenços umedecidos

Para a troca de fraldas do dia a dia os lenços umedecidos sequer são orientados. A recomendação é água morna filtrada e algodão, com um sabonete neutro. Os lenços umedecidos são orientados em passeios. Portanto, se até mesmo o uso dos lenços umedecidos não é frequente, os aquecedores dos lenços são ainda menos necessários.

Cadeira que treme

Algo que muitos pais acreditam ser necessário é aquela cadeirinha que treme. “Isto não é verdade, muitos bebês inclusive nem gostam deste item e ele ainda é caro. Caso os pais queiram muito uma pode alugar, já que o bebê costuma usar o objeto por 3 ou 4 meses. Mas saiba que os tapetinhos com objetos pendurados em cima são muito mais proveitosos”, destaca Carol Baldin.

Travesseiro de amamentação

Este item não é necessário e pode ser substituído por um travesseiro comum mais firme. “Caso queira comprar um, vale fazer o teste antes de adquiri-lo”, orienta Carol Baldin.

Veja a lista de enxoval completa aqui. 

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários