Como o bebê demonstra amor pelos pais

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

O pequeno expressa o amor de uma maneira diferente dos adultos, saiba qual é

Os bebês demonstram o amor de uma maneira diferente dos adultos. “É um amor calcado na possessividade, como se os pais fossem parte dele. Não é esse amor que a gente vê hoje, como um ser separado”, explica a psicóloga e psicopedagoga Ana Cássia Maturano, coautora do livro Puericultura – Princípios e Práticas (editora Atheneu).

Essa possessividade do bebê em relação aos pais, especialmente à mãe, é natural. É importante lembrar que o pequeno passou seus primeiros meses de existência dentro do útero da mãe, então a ideia de ser uma pessoa separada dela é nova. “O primeiro objeto de amor é a mãe. No início, é como se o bebe ainda se confundisse com ela. Ele não faz essa distinção, é como se fosse uma coisa só”, constata Ana Cássia Maturano.

Cadastre-se

O amor do bebê nos primeiros meses também está muito ligado a segurança que ele sente quando está na presença dos pais. “Tem mais a ver com essa segurança e que, como ainda se sente parte da mãe, há a sensação de que parte de mim está nela. É um amor mais possessivo, mais do que essa coisa carinhosa”, afirma Ana Cássia Maturano.

Algumas das demonstrações deste amor do bebê são:

  • Se acalmar quando fica no colo dos pais;
  • Se acalmar quando ouve a voz dos pais. Afinal, desde o útero o pequeno aprende a reconhecer a voz dos pais e ao ouvi-la, sabe que eles estão por perto e se acalma;
  • Reconhecer o cheiro dos pais. O pequeno também é capaz de perceber o cheirinho dos pais e inclusive prefere este cheiro a outros.

Troca de olhares

Seu bebê fica te olhando enquanto está mamando? Esta é uma grande demonstração de amor! A troca de olhares entre mãe e filho é essencial para o fortalecimento do vínculo. Nos primeiros dois meses de vida, o bebê não enxerga bem e consegue ter uma noção de claro e escuro. Quando está mamando, o bebê é capaz de enxergar até onde estão os olhos da mãe. “Por isso que eu não oriento cobrir o rosto do bebê quando se está amamentando, esta atitude impede a troca de olhares entre mãe e bebê e consequentemente prejudica a formação do vínculo”, explica o pediatra Moisés Chencinski, membro do Departamento de Pediatria Ambulatorial e Cuidados Primários da Sociedade de Pediatria de São Paulo.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários