Licença-maternidade: importância e dicas para aproveitar

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Veja os benefícios da licença-maternidade para a mãe e o bebê e maneiras de aproveitá-la ainda mais

A licença-maternidade ou a licença-parental é um momento muito importante para a mãe, o pai e o bebê. “O recém-nascido precisa de uma dedicação integral. Então, o nível de dedicação dos pais é inversamente proporcional a idade da criança, quanto menor ela for, maior a dedicação”, explica a psicóloga Vera Iaconelli, diretora do Instituto Brasileiro de Psicologia Perinatal – Gerar e doutora em psicologia pela Universidade de São Paulo.

Como o bebê precisa de dedicação integral em seus primeiros meses, fica muito difícil se empenhar em outras atividades. “Ninguém está fazendo um favor para a mãe ou o pai quando proporciona a licença-maternidade, afinal, uma vez que nasce uma pessoa, a sociedade tem que criar condições para que esse novo membro seja bem recebido e os bebês estão em uma condição de necessidade e amparo que não dá para ignorar”, conta Vera Iaconelli.

Cadastre-se

Além disso, saiba que a licença-maternidade não é importante somente por causa do aleitamento. “A mulher que não amamenta continua tendo que cuidar do bebê dia e noite, não é só alimentar o bebê, os pais precisam dar uma presença afetiva”, observa Vera Iaconelli.

O tempo da licença-maternidade não é importante apenas para o bebê. Ele também é essencial para o bem-estar físico e mental da mãe. “É um tempo para que a mulher possa lidar com a experiência do bebê que saiu dela e se acostume com essa criança que acabou de chegar”, destaca Vera Iaconelli.

Para a saúde da mãe a licença-maternidade também é essencial. “O período pós-parto é bastante desgastante para a mãe. Ela fica sem dormir, não consegue realizar as atividades diárias normalmente. Para passar por esse momento difícil de forma mais tranquila, a mãe precisa da licença maternidade, pois não há como conciliar todas essas funções e ter tranquilidade para cuidar do bebê se tiver que trabalhar. É fundamental que sempre que possível a mãe descanse e consiga se alimentar direito, portanto trabalhar não é o ideal nesse momento”, observa Vera Iaconelli.

Dicas para aproveitar a licença-maternidade o máximo possível

Algumas dicas simples podem fazer com que a licença-maternidade seja ainda mais proveitosa para você, e consequentemente, para seu bebê. “A primeira é se organizar para ter o máximo de eficiência possível para que elas possam oferecer o máximo para o bebê”, conta Vera Iaconelli.

Também é essencial que a mãe e o pai tenham a ajuda de outras pessoas, até mesmo para que consigam oferecer o máximo ao seu bebê. “Tenham em mente que vão precisar de ajuda e que isso não é demérito”, diz Vera Iaconelli.

Outro ponto importante para que corra tudo bem na licença-maternidade é ter consciência de que nesta fase é normal que os pais tenham que abrir mão de algumas coisas que faziam antes. “Por isso, não fiquem bravos se não conseguirem realizar algo, como voltar para a academia”, observa Vera Iaconelli.

Durante a licença-maternidade procure não seguir modelos de maternidade dos outros. Então, se uma conhecida decidiu parar de trabalhar para cuidar do bebê, não se sinta obrigada a fazer o mesmo. “Não tem uma regra na maternidade, tem você, seu desejo e a sua possibilidade. Procure a cada momento ver o que é da ordem do seu desejo e da sua possibilidade, não se culpe, não tem um só modelo, tem vários.  Quanto mais sincera for com os desejos dela tem mais condições de fazer as melhores escolhas”, conta Vera Iaconelli.

Por fim, uma última dica válida é tomar cuidado com as redes sociais maternas. “Esses grupos tendem a seguir algumas linhas muito rígidas e eles acabam atrapalhando a possiblidade da mulher definir a partir do próprio do desejo”, afirma Vera Iaconelli.

A duração da licença-maternidade

O primeiro ano de vida do bebê é um momento em que o pequeno precisa de maior atenção. “O ideal seria se a licença-maternidade durasse no mínimo seis meses, mas isso não quer dizer que se a mulher não conseguir todo esse tempo o bebê vai ser prejudicado de alguma forma”, observa Vera Iaconelli. O importante é conseguir uma boa estrutura para que o bebê seja bem cuidado, pode ser com os avós ou outros familiares, na creche, entre outros.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários