Remédios para engravidar: veja os mais indicados

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Conheça os principais remédios para engravidar para mulheres e homens e quando são indicados

Os remédios para engravidar são orientados diante de diagnósticos de infertilidade específicos. “A primeira coisa a fazer é um diagnóstico de que o casal tem dificuldade para engravidar. Isto é percebido quando o casal tenta engravidar há pelo menos um ano, tendo relações sexuais duas a três vezes na semana sem contraceptivos”, explica o ginecologista obstetra Paulo Gallo, diretor médico do Vida – Centro de Fertilidade da Rede D’Or do Rio de Janeiro e professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Indução da ovulação

Cadastre-se

Os remédios para engravidar mais comuns são aqueles que induzem a ovulação. “Eles só são indicados quando o único problema do casal está na mulher que não consegue ovular adequadamente, mas suas trompas estão saudáveis e os espermatozoides do parceiro estão bem”, observa Paulo Gallo.

Os medicamentos para estimular a ovulação não devem ser utilizados quando o ovário estiver parando de funcionar. “Mulheres mais velhas, acima de 42 anos podem ter esta complicação. Mas nos casos de mulheres mais velhas podemos fazer exames de hormônios para ver se seu corpo irá responder a indução ou não”, conta Paulo Gallo.

O remédio para a indução da ovulação mais comum é o chamado citrato de clomifeno, ele é ingerido de forma oral e é o mais barato do mercado. Dentre as versões via oral também há os inibidores de aromatase, que é mais caro.

Após as tentativas com os medicamentos de indução via oral, as injeções subcutâneas são realizadas, é a chamada indução da ovulação com gonadotrofinas. “A diferença entre os injetáveis e via oral é que aqueles de via oral induzem as gonadotrofinas nas pacientes fazendo com que elas produzam mais o hormônio FSH. No caso das injeções, o hormônio FSH é aplicado diretamente”, explica Paulo Gallo.

O tratamento de indução ovulação pode ser feito por no máximo de seis a doze meses e caso a gravidez não ocorra, a mulher é encaminhada para um especialista em fertilidade humana para que outros tratamentos sejam pensados.

Os efeitos colaterais da indução da ovulação não são muito graves. “Às vezes dá um pouco de náuseas e dor nas mamas, mas eles não levam ao ganho de peso, isso é uma lenda”, diz Paulo Gallo.

Outros medicamentos

Outros remédios para engravidar são orientados em situações específicas. “Mulheres que não ovulam podem estar com alguma alteração hormonal, uma delas é a prolactina alta. Neste caso a orientação é ingerir um medicamento para baixar a prolactina”, conta Paulo Gallo.

Uma das causas da dificuldade para ovular pode ser a resistência à insulina, problema comum em mulheres com ovários policísticos. Para tratar esta complicação a metformina é indicada. Saiba tudo sobre o uso da metformina para engravidar nesta outra matéria do portal BebêMamãe.com.

Remédios para engravidar para o homem

Em algumas situações os homens podem precisar de remédios para engravidar suas esposas. “Dependendo do que o espermograma do homem mostrar, podemos usar algumas vitaminas e o próprio citrato de clomifeno pode ser usado para aumentar a produção de espermatozoide, mas são casos específicos”, afirma Paulo Gallo.

Veja mais

dna-bebe
gravidez-sem-sintomas

Deixe uma resposta

Comentários