Consultas no pré-natal: perguntas essenciais sobre parto

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Essas perguntas nas consultas no pré-natal aumentam suas chances de ter o parto que desejar e muito mais

É essencial falar sobre o parto nas consultas com o seu ginecologista. Afinal, é importante que a mulher exponha ao médico suas expectativas em relação ao tipo de parto que pretende ter e também que tire suas dúvidas sobre o momento do nascimento. “Esta conversa também é importante para o médico, pois ele poderá dizer o que pode ou não fazer e então fica claro o que cada um pretende e o que o médico pode oferecer. O momento para fazer isso é nas consultas em que os dois estão bem, não na hora do parto”, explica o ginecologista e obstetra Alberto Guimarães, defensor dos conceitos de Parto Humanizado e fundador da Parto Sem Medo.

Além disso, a realidade obstétrica no Brasil faz com que a conversa sobre o parto seja ainda mais importante. Somos o país que mais realiza cesáreas no mundo, mais da metade dos partos no Brasil são cesáreas e na rede particular este índice chega a 84,6% dos nascimentos, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Saiba que a orientação da OMS é que número de cesáreas seja de 10 a 15% dos partos realizados, geralmente esta é a quantidade de vezes em que a cirurgia realmente foi necessária.

Cadastre-se

Então, o que ocorre no Brasil é que muitos médicos realizam o parto cesárea sem real necessidade, e muitas vezes, quando a mãe desejava pelo parto normal. O parto cesárea realizado sem necessidade aumenta o risco de uma série de problemas que você confere aqui.

Por tudo isso, veja quais são as principais questões que você deve abordar nas consultas do pré-natal:

  • Fale abertamente sobre o parto que quer

Seu desejo é pelo parto normal? Então, diga isso para o médico desde as primeiras consultas e observe como ele irá lidar com essa informação. “O mais importante é a transparência na consulta. Diga: ‘Dr. eu estou grávida e quero o parto normal, só farei cesárea se for realmente necessário. E quero saber se o senhor fará isso ou não’. Peça um posicionamento aberto, sem preconceitos, se o profissional desconversar sobre o assunto parto normal, desconfie”, alerta Alberto Guimarães.

Caso você deseje ter o parto cesárea, primeiro é importante que você entenda quais os problemas do parto cesárea sem real necessidade, você pode ver quais são eles aqui. Além disso, é muito comum a mulher preferir o parto cesárea por medo da dor do parto normal, mas saiba que ela pode ser diminuída com diversos métodos que você confere aqui. Se mesmo assim ainda desejar o parto cesárea, saiba que também é importante deixar claro para seu médico que quer realizar este parto. E procure sempre fazê-lo após entrar em trabalho de parto, desta forma você previne o parto prematuro.

  • Questione o médico sobre a posição na hora do parto

Atualmente, sabe-se que o melhor é a mulher parir na posição em que considerar mais confortável e que obrigar a mulher a ficar apenas deitada não é recomendado e que também é importante que a mulher se movimento durante o trabalho de parto. “O bebê pode nascer na banqueta, de cócoras, entre outras. Se o profissional disser que não permite ou não quer que a mulher se movimente durante o trabalho de parto, também vale desconfiar”, conta Alberto Guimarães.

  • Pergunte o médico sobre quanto tempo ele irá esperar pelo parto

É possível esperar a mulher entrar em trabalho de parto até as 42 semanas de gravidez. “Se o profissional disser que não passa de 40 semanas é estranho”, afirma Alberto Guimarães. Esperar a mulher entrar em trabalho de parto é muito importante. “Quando o pulmão está maduro ele produz uma substância que faz a mãe entrar em trabalho de parto. Assim, o pequeno tem mais chances de respirar e mamar melhor e muito mais”, conta Alberto Guimarães.

  • Pergunte a porcentagem de cesáreas do médico

Um ponto importante durante as consultas no pré-natal é perguntar ao médico qual é a taxa de cesáreas dele. Lembrando que a orientação da Organização Mundial de Saúde é que o número de cesáreas não passe de 15% dos partos, que costuma ser a quantidade de vezes em que o procedimento é necessário. Caso o profissional tenha uma porcentagem de cesáreas muito superior a isso, desconfie.

  • Converse com outras mães na sala de espera

Também é importante conversar com as outras mães que já tiveram bebês com seu médico sobre como foi o parto delas. O parto foi cesárea ou normal? Quais procedimentos fizeram nelas? Elas puderam ficar com seus bebês após o parto? Tudo isto irá dizer muito sobre seu médico. “Se o médico disse que tem uma baixa porcentagem de cesáreas, mas aí na espera por uma consulta você conversa com três pacientes e todas fizeram cesárea, em outra você conversa com mais mães e o índice de cesáreas continua alto, é estranho”, diz Alberto Guimarães.

  • Questione sobre os procedimentos

Outro assunto importante são os procedimentos realizados durante o parto, como o uso da ocitocina sintética e a episiotomia. É importante conversar com seu médico sobre eles e alinhar quando você gostaria que eles fossem usados e quando o médico pretende realiza-los. Veja alguns procedimentos desnecessários realizados nas parturientes aqui. 

  • Questione sobre o plano de parto

Uma questão muito importante é o plano de parto. Documento em que a mulher, com a orientação do médico, irá dizer o que gostaria e o que não gostaria que acontecesse em seu parto. É essencial falar com seu médico sobre o plano de parto e se ele não quiser falar sobre isso ou desconhecer sobre o plano de parto também é válido desconfiar do profissional. Saiba mais sobre o plano de parto aqui. 

  • Converse com outras mães que fizeram parto normal

Além das conversas com o médico, também é essencial falar com outras mulheres que tiveram parto normal. Assim, você poderá entender como é este parto pela visão das mães e não apenas dos profissionais.

Veja mais

tremores-parto
cesarea-medieval
sophie-charlotte

Deixe uma resposta

Comentários