Dengue na gravidez: riscos e como evitar

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Entenda os riscos da dengue na gravidez e o que fazer para prevenir a doença

A dengue na gravidez pode causar complicações para o feto e elas variam de acordo com o tempo de gestação.“No início da gravidez a infecção parece atingir uma porcentagem menor de fetos, mas, quando os atinge, os efeitos são mais acentuados, levando ao risco de perda gestacional (aborto). Quanto mais perto do parto, maior a chance da criança ser infectada e apresentar os sinais da doença, que nos casos mais graves se caracterizam por ascite e derrames pleurais e pericárdico. Se a infecção materna ocorrer perto dos dias que antecedem ao parto, a criança pode nascer com a doença e ter riscos de óbito perinatal”, diz o ginecologista obstetra Jurandir Piassi Passos do Lavosier Medicina Diagnóstica.

Por ser uma doença viral, não há um tratamento específico para a dengue na gravidez. “O tratamento baseia-se na tentativa de reverter os quadros clínicos ocasionados por ela, como os derrames cavitários (ascite, derrame pleural, etc) pelo aumento do extravasamento capilar e consequente diminuição do volume sanguíneo circulante, o que leva a quadros de choque hipovolêmico. Há também alterações do sistema de coagulação, que agravam ainda mais o quadro clínico do paciente pois facilitam a ocorrência de hemorragias, além do que, a queda do volume sanguíneo faz com que caia a pressão do paciente e os seus órgãos internos, como os rins, podem ser afetados por esse baixo fluxo sanguíneo e comprometer o seu funcionamento”, conta Jurandir Piassi Passos. A hidratação, seja oral nos casos mais leves ou pela veia nas situações mais graves também é importante para o tratamento da dengue.

Cadastre-se

A melhor maneira de prevenir a dengue é evitar lugares onde o risco de infecção seja maior. “Se morar em uma região de risco, procurar os métodos preventivos, não deixando locais onde a água possa ficar represada servindo como local de proliferação do mosquito responsável pela disseminação da doença, o Aedes aegypti. O uso de roupas que protejam mais o corpo, como calças compridas e camisas de manga longa podem diminuir o risco de infecção”, afirma Jurandir Piassi Passos.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários