Estrias na gravidez: estudo revela 3 descobertas incríveis

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Pesquisadores descobriram a fundo como a estria na gravidez se forma, se os cremes são eficazes e mais

Uma pesquisa publicada no British Journal of Dermatology fez uma série de descobertas importantes sobre as estrias na gravidez, sua prevenção e tratamento. A seguir, veja quais foram as principais conclusões do estudo feito pela Universidade de Michigan, Estados Unidos, com 27 gestantes que desenvolveram estrias na gestação.

Quem corre mais riscos

Cadastre-se

Segundo os pesquisadores, as estrias afetam cerca de 50% a 90%  das mulheres. Contudo, algumas mulheres possuem mais riscos do que outras de desenvolver o problema na gestação. Os principais fatores que aumentam o risco de ter estrias na gestação são: histórico familiar (se sua mãe ou avós tiveram estrias na gestação, suas chances aumentam), ganhar mais peso do que o orientado na gestação, estar grávida de múltiplos e ter tido estrias no passado por qualquer outra razão, como crescimento ou ganho de peso.

O uso de produtos no tratamento e prevenção das estrias

Ao contrário do que muitos acreditam, este estudo descobriu que a maioria esmagadora dos produtos para tratamento de estrias, incluindo todos os tópicos, não conseguiram efetivamente acabar com elas. Muitos dos produtos utilizados na prevenção das estrias também não conseguiram evita-las.

Prevenir X tratar

Os pesquisadores também concluíram que devido à impossibilidade atual de acabar com as estrias, a melhor alternativa de fato é tentar preveni-las durante a gestação. Contudo, para isso não basta utilizar óleos ou cremes. É essencial evitar o ganho excessivo de peso.

A formação das estrias

O estudo também observou em detalhes como é a formação das estrias na gravidez. Primeiro, as fibras elásticas da derme, responsáveis pela elasticidade da pele, se rompem. A pele tenta reparar este rompimento, mas não consegue e acaba fazendo com que as estrias fiquem com o aspecto das versões mais claras e maduras.

Saiba mais sobre a prevenção e tratamentos para amenizar as estrias aqui.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários