Gravidez na adolescência: os principais riscos e como evitá-los

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

A gravidez na adolescência aumenta os riscos de pré-eclâmpsia, anemia e parto prematuro

A gravidez na adolescência é arriscada tanto para o bebê quanto para a jovem. “Isto porque nesta fase a gestação não é planejada e, portanto, não há consulta pré-concepcional. O pré-natal costuma ser iniciado tardiamente e não existir por parte das gestantes aderência ao mesmo”, conta a ginecologista obstetra Rosiane Mattar, professora livre-docente do Departamento de Obstetrícia da Escola Paulista de Medicina (UNIFESP) e Presidente da Comissão de gestação de Alto Risco da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia.

A falta de acompanhamento adequado faz com que haja maiores riscos de intercorrências não diagnosticadas ou diagnosticadas tardiamente. No caso da gestante, os principais riscos são: anemia, pré-eclâmpsia, distúrbio que leva a gestante a desenvolver hipertensão, e pielonefrite.

Cadastre-se

Já o bebê da adolescente tem mais chances de nascer prematuro, com baixo peso ou desnutrido e de sofrer asfixia na hora de parto. Para evitar os problemas mencionados, a jovem mãe precisa realizar o pré-natal corretamente.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários