Mãe evita que sua bebê nasça morta ao contar os chutes na barriga

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Conheça a história da mamãe Emma Crosby e veja como saber se os movimentos do bebê estão normais

Tudo corria bem na gestação da mãe inglesa Emma Crosby. Porém, quando ela chegou nas 39 semanas, notou que os movimentos de sua bebê não estavam normais. “Notei que algo havia mudado nos movimentos da minha bebê. Ela não estava tão ativa quanto costumava ser. Por isso, fui imediatamente para o hospital. Lá fiz uma série de exames e me disseram que estava tudo bem”, contou Emma em entrevista ao jornal britânico DailyMail.

A gestação de Emma seguiu, sem maiores mudanças nos movimentos da bebê. Quando ela estava com 41 semanas, visitou sua enfermeira obstétrica e foi combinado que ela teria o parto induzido se não ocorresse naturalmente nos 7 dias que estavam por vir. “Fui para casa e ao chegar, tomei um banho para relaxar. Durante o banho eu senti o chute da bebê. Mas algumas horas se passaram e eu não senti mais os chutes da minha filha. Eu senti que algo não estava bem”, contou Emma.

Cadastre-se

Emma acordou o marido e os dois foram para o hospital. Ao chegar lá, Emma e sua bebê foram examinados. Foi quando as batidas no coração da bebê caíram bruscamente. “De repente tudo ficou tenso. Eu fui transferida de quarto e tive minha bolsa rompida. O líquido amniótico estava escuro e minha bebê estava mostrando sinais de sofrimento, então a cesárea foi necessária. Meus planos para um parto natural foram pro espaço, mas eu não liguei. Só queria que minha bebê nascesse saudável”, explicou Emma.

Assim que a bebê de Emma, Mary, nasceu, seu choro soou estranho. A pequena havia inalado muito mecônio, o primeiro ‘cocô’ do bebê, e precisou de oxigênio e antibióticos para prevenir infecções. “Neste momento eu sabia que estava enfrentando a real possibilidade de perder minha bebê”, afirma Emma.

Por sorte, Mary respondeu bem e foi dispensada da UTI no mesmo dia. “Mas eu tenho medo de pensar no que teria acontecido se eu tivesse ignorado a ausência de chutes”, disse Emma.

Na entrevista, Emma agradeceu à ONG Kicks Count, que defende a importância de ficar atenta aos movimentos do bebê na barriga, e ao hospital que cuidou dela e de sua bebê.

A seguir, veja as dicas da ONG Kicks Count sobre como acompanhar os movimentos do bebê:

Quando os movimentos ocorrem

Os movimentos do bebê na barriga costumam ocorrer entre 16 e 24 semanas de gestação. O movimento do bebê pode variar desde uma vibração até um chute. Os movimentos podem mudar conforme a gestação progride.

Frequência dos movimentos

Não existe um número de chutes ideal para saber se os movimentos estão corretos. Seu bebê terá sua própria frequência de movimentos, por isso é importante prestar atenção diariamente aos movimentos do bebê. A partir das 16 – 24 semanas até as 32 semanas, os movimentos tendem a ir aumentando. Após as 32 semanas, os movimentos se estabilizam e ficam praticamente os mesmos até a hora do parto. Se notar que os movimentos do bebê diminuíram, é importante entrar em contato com o médico. Veja mais dicas de como checar os movimentos do bebê na barriga aqui.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários