Músicas para o bebê na barriga: saiba tudo sobre

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Descubra se existem benefícios em ouvir músicas para o bebê na barriga e como o feto ouve

Você provavelmente já ouviu falar que colocar músicas para o bebê que está na barriga pode proporcionar uma série de benefícios. Mas será que isto é verdade? “Não existem trabalhos conclusivos sobre o benefício de se ouvir música durante o período gestacional. Alguns autores colocam que ouvir música aumentaria a capacidade cognitiva e sensorial do nenê após o nascimento, mas nada foi provado até hoje”, explica o ginecologista obstetra Jurandir Passos Piassi, especialista em medicina fetal do Lavoisier Medicina Diagnóstica.

Dentro do útero o som chega de forma abafada e o que o feto percebe é mais a vibração do som, seja ele mais para o grave ou para o agudo.

Cadastre-se

Apesar de não existirem muitas provas sobre colocar músicas para os bebês ouvirem na barriga, os benefícios da mãe conversar com o feto já são comprovados. “Ao longo da gestação, a voz materna vai ficando gravada em sua memória e é por isso que ao nascer o feto se acalma quando ouve a voz materna. É algo com que ele se acostumou a ouvir na segurança da vida intrauterina e se tranquiliza. Daí a questão colocada de se ouvir música, mas, para que perceba o som da música, o feto deve estar acordado. Porém, o feto está em estado de vigília em períodos curtos durante às 24h. Ele está em sono profundo em torno de 18 a 20h diárias, mesmo quando está se mexendo. Acertar o momento de sua vigília para que preste atenção à música seria muito difícil e o efeito durante o sono profundo é inconclusivo”, conta Jurandir Passos Piassi.

Contudo, para muitas pessoas ouvir música pode ter um efeito relaxante. “Esse relaxamento que a gestante acaba tendo ao parar para ouvir música pode ajudar na evolução da gestação, já que o repouso para a gestante pode ajudar nos casos de pressão arterial, trabalho de parto prematuro, ansiedade ou o chamado “blue” gestacional, entre outros”, observa Jurandir Passos Piassi.

As melhores músicas para se escutar são aquelas que não tenham sons muito graves ou que sejam muito altas. “O ideal é a música clássica, bossa-nova, entre outras”, conta Jurandir Passos Piassi.

O som deve ser baixo. “O som muito alto acaba estimulando demasiadamente o nenê e diminui o tempo de seu sono profundo, essencial para o desenvolvimento de seu sistema nervoso”, alerta Jurandir Passos Piassi.

Apesar de não existirem comprovações científicas, a repetição de músicas ao longo da gestação e depois do nascimento pode ser interessante, pois deixaria o recém-nascido em uma situação de conforto, já que reconheceria os sons, e seria relaxante para ele.

Veja mais

maria-cecilia-rodolfo-coracao

Deixe uma resposta

Comentários