O fator de RH e como afeta a gravidez

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Saiba quando o fator RH pode ser um problema na gravidez e mais

No início da gestação um dos exames pedidos pelo médico é o de tipagem sanguínea.  Ele irá descobrir qual é o grupo sanguíneo ao qual a mãe pertence, pode ser A, B, AB ou O, e qual o fator de Rh, que pode ser positivo ou negativo.

O problema na gravidez pode ocorrer quando a mãe é fator Rh negativo e o pai é Rh positivo. Assim, existe a possibilidade do bebê herdar o Rh positivo. Isto é arriscado porque pode causar um problema chamado eritroblastose fetal em que o organismo da mãe produz anticorpos anti-Rh com o objetivo de atacar o agente RH do feto que é tido como um “intruso”.

Cadastre-se

Casais com este tipo de incompatibilidade sanguínea podem tomar algumas medidas para evitar o problema. “A orientação é que a grávida tome a imunoglobulina anti-D na 28ª semana de gravidez e quando o bebê nasce deve-se verificar a tipagem do recém-nascido, se o Rh for negativo não se faz nada, se for Rh positivo a puérpera deve receber nova dose de imunoglobulina anti-D dentro das primeiras 48-72 horas pós-parto”, diz o ginecologista obstetra Roberto Antonio de Araujo Costa, professor assistente da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual Paulista – “Júlio de Mesquita Filho”.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários