Pilates na gravidez: os benefícios e cuidados ao praticar

Por: Karime Ribeiro

A jornalista Karime Ribeiro pratica o pilates.

O pilates na gravidez ajuda a reduzir a flacidez e previne problemas nas articulações 

O pilates na gravidez proporciona uma série de benefícios para a mulher. Para aquelas que gostam de cuidar da pele e se preocupam com a rigidez dos músculos no período gestacional esta atividade é ótima. “O método de exercício pilates ajuda reduzir a flacidez e facilita a volta do abdômen após o parto, além de fortalecer os braços, ponto importante se pensarmos que por alguns anos o filho quer colo”, comenta o fisioterapeuta e instrutor de pilates Leonardo Tintino.

Segundo Tintino, o piltaes é indicado para gestantes, a partir do 3º mês de gestação, para quem já fazia alguma atividade física antes de engravidar e sempre com orientação e indicação do ginecologista obstetra que acompanha o pré-natal. “Durante a gestação, o corpo da futura mãe sofre diversas modificações, entre elas alterações das linhas de gravidade que passam pelo corpo devido à projeção da barriga. Isso faz com que os eixos articulares sejam alterados podendo causar desconfortos e degeneração precoce das articulações, principalmente na coluna vertebral, quadris e joelhos. O pilates auxilia na prevenção e cuidado com as articulações e ainda alivia o desconforto”, explica Tintino.

Cadastre-se

Mulheres com perfil sedentário, de acordo com o fisioterapeuta, devem procurar o pilates após o nascimento do bebê. Geralmente após o 3º mês de vida, no caso do parto normal ou natural e do 6º mês em casos de cesárea sem laqueadura. “O deslocamento dos órgãos a medida que o útero cresce em harmonia com o desenvolvimento do bebê e o tempo que leva para voltar ao normal após o nascimento, deve ser levado em conta quando se pensa na prática do pilates após o parto. É importante que o obstetra encaminhe, se possível por escrito, a liberação para a prática.”, esclarece Tintino.

Benefícios gerais do pilates

O pilates surgiu nos anos 20 a partir de estudos de biomecânica, aperfeiçoado pelas vivências de seu criador, Joseph H. Pilates. Por ter a saúde debilitada, Joseph testou e vivenciou os exercícios que mais tarde seria conhecido como pilates.

Esta atividade não proporciona benefícios somente na gravidez e no pós-parto. “Os aparelhos usados no pilates servem para auxiliar. Não há impacto e nem sobrecarga. O próprio corpo e molas proporcionam o esforço físico”, explica Tintino.

Revolucionário e diferente, o pilates agrega a base de diversas modalidades esportivas promovendo o controle consciente de todos os músculos do corpo, principalmente região pélvica e abdominal. “São muitos os benefícios: corrige a postura e realinha a musculatura. Desenvolve estabilidade corporal. Coordena força, respiração e relaxamento. Melhora a condição das articulações e aumenta a base muscular, além de estabilizar as regiões da coluna vertebral, quadris e joelhos. É importante lembrar também que fortalece a musculatura do períneo, o que favorece a gestante no parto e pós-parto”, afirma Tintino.

  • Praticando o pilates

    A jornalista Karime Ribeiro praticou o pilates na gestação e só teve benefícios! Veja um dos movimentos.

  • Praticando o pilates

    A jornalista Karime Ribeiro praticou o pilates na gestação e só teve benefícios! Veja um dos movimentos.

  • Praticando o pilates

    A jornalista Karime Ribeiro praticou o pilates na gestação e só teve benefícios! Veja um dos movimentos.

  • Praticando o pilates

    A jornalista Karime Ribeiro praticou o pilates na gestação e só teve benefícios! Veja um dos movimentos.

  • Praticando o pilates

    A jornalista Karime Ribeiro praticou o pilates na gestação e só teve benefícios! Veja um dos movimentos.

  • Praticando o pilates

    A jornalista Karime Ribeiro praticou o pilates na gestação e só teve benefícios! Veja um dos movimentos.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários