Sinais da gravidez que indicam problemas de saúde

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Até mesmo uma simples dor de cabeça pode ser um sinal de problemas na gravidez, entenda o motivo e veja outros

Alguns sinais podem ocorrer durante a gestação e merecem atenção máxima da mãe, pois pode ser um sintoma de uma complicação de saúde. A seguir, veja quais são esses sinais:

Sangramento na gravidez

Cadastre-se

O sangramento vaginal, geralmente escurecido e em pequenas quantidades, pode ocorrer durante todo o primeiro trimestre, porém, é sempre um sinal de alerta. “Podem representar uma evolução inadequada da gravidez. Um exemplo disso são os descolamentos retrocoriônicos, que podem cursar clinicamente com sangramento vaginal em gestações iniciais. Outras possíveis causas de sangramento vaginal no primeiro trimestre da gravidez são: abortamento em curso, alterações do desenvolvimento placentário (as chamadas Neoplasias Trofoblásticas Gestacionais) e gestações ectópicas”, explica o ginecologista e obstetra Georges Fassolas, diretor da Clínica Vivitá.

Diante de um sangramento vaginal é importante que a gestante entre em contato com seu obstetra, para que possa ser clinicamente avaliada. “Se possível, de acordo com a idade gestacional, deve também ser submetida a exame ecográfico, uma vez que o ultrassom nos permite uma avaliação evolutiva da gestação, além de possibilitar avaliação da vitalidade fetal e verificar se existem imagens sugestivas de coleções retrocoriônicas/descolamentos placentários”, destaca Georges Fassolas.

Dor abdominal

Dores abdominais e cólicas são algumas das queixas mais comuns durante a gestação. Estes incômodos ocorrem devido ao aumento progressivo do volume uterino. “No entanto, em se tratando de dores abdominais intensas, faz-se necessária uma avaliação clínico-laboratorial da paciente, para que se possam excluir outras possíveis causas, como infecção urinária, gestação ectópica (em casos de gravidez inicial) e, em gestações mais avançadas, descolamento prematuro de placenta, rotura uterina e outras possíveis complicações”, conta Georges Fassolas.

Deve-se considerar também que problemas não relacionados diretamente à gestação também podem ocorrer, como apendicite, colecistite aguda, cólicas renais, entre outros.

Tonturas e desmaios na gravidez

As tonturas e os desmaios na gravidez podem ocorrer devido à queda de pressão. “No entanto, quando esses sinais e sintomas apresentam-se com frequência a despeito de dieta adequada e dos cuidados necessários para evitá-los, há que se considerar outras hipóteses diagnósticas. Nesses casos, pode haver indicação de acompanhamento também por médicos de outras especialidades”, afirma Georges Fassolas.

Para prevenir tonturas e desmaios uma boa alternativa é fracionar as refeições, comer o café-da-manhã, almoço, jantar e lanches da manhã, tarde e noite. “Além disso, deve prestar atenção à ingesta hídrica, que deve ser abundante. Esses simples cuidados já são capazes de solucionar grande parte dos quadros de tontura e desmaios na gestação. Entretanto, é sempre imprescindível que a paciente seja avaliada por seu obstetra”, destaca Georges Fassolas.

Ganho de peso excessivo na gravidez

O ganho de peso excessivo na gestação requer atenção, pois está associado a uma série de problemas de saúde. “Os riscos de hipertensão gestacional, diabetes gestacional, infecção puerperal de ferida operatória, complicações intra-operatórias em caso de parto cesárea, entre outros problemas aumentam”, afirma Georges Fassolas.

Diante do ganho excessivo de peso durante a gravidez, devem-se excluir patologias que possam estar associadas (como, por exemplo, pré-eclâmpsia). “Sempre que possível, a gestante deve ser acompanhada por um nutricionista e deve também ser estimulada à prática de atividades físicas de baixa / moderada intensidade, sempre supervisionada por profissionais especializados”, diz Georges Fassolas. Saiba quantos quilos ganhar na gravidez aqui. 

Dor ao urinar

Com o aumento do volume uterino durante a gestação, é natural que a mulher vá ao banheiro com maior frequência, já que sua bexiga tem menor capacidade de expansão. “No entanto, dores e sensação de ardência ao urinar devem sempre chamar a atenção para uma possível infecção do trato urinário, quadro este bastante frequente em gestantes”, conta Georges Fassolas.

Em caso de dor ao urinar, a gestante deve ser submetida a uma avaliação clínica realizada por seu obstetra para investigação de outros sinais e sintomas, como febre e dor lombar associados ao problema. “Também deve ser submetida a uma avaliação laboratorial, com a coleta de exame de urina, urocultura e, a critério médico, também hemograma”, afirma Georges Fassolas. Saiba mais sobre infecção urinária na gravidez aqui. 

Dor de cabeça

Dor de cabeça é um sintoma que pode ocorrer isoladamente na gestação e muitas vezes não está associada a outras doenças. “No entanto, devemos estar atentos a dores de cabeça associadas à elevação dos níveis pressóricos, pois estes sinais e sintomas, quando associados, frequentemente representam presença de pré-eclâmpsia, quadro caracterizado por hipertensão arterial e proteinúria, isto é, perda de proteínas na urina em quantidade superior a 300mg/24h”, explica Georges Fassolas.

Quando as dores de cabeça se localizam na região da nuca e são acompanhadas de escotomas, a visualização de “pontinhos brilhantes” e dor em regiões epigástrica e de hipocôndrio direito é importante ficar atenta. “Devemos considerar a possibilidade de tratar-se de um quadro de Iminência de Eclâmpsia, o qual exige uma rápida intervenção médica por ser potencialmente grave quando se consideram suas possíveis consequências materno-fetais”, alerta Georges Fassolas.

Diminuição dos movimentos do bebê

É importante estar atenta à redução dos movimentos fetais durante o terceiro trimestre gestacional, especialmente após as 35 semanas de gravidez.  “Isto porque esta redução pode ser, em algumas situações, um sinal indireto de sofrimento fetal. Por isso, sempre que houver diminuição dos movimentos do bebê, a paciente deve ser avaliada por seu obstetra e submetida a exames que permitam avaliar a vitalidade fetal”, explica Georges Fassolas.

Contrações ritmadas e dolorosas

A presença de contrações ritmadas e dolorosas no final da gravidez indica que a gestante se encontra em trabalho de parto em sua fase ativa. Portanto, diante desses sintomas, a paciente deve procurar seu obstetra.

Perda de líquidos pela vagina

A perda de líquido por via vaginal deve, sim, chamar a atenção da gestante, pois pode representar a rotura da bolsa. “Nesses casos, após avaliação médica, está indicada internação caso o quadro seja confirmado”, explica Georges Fassolas.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários