Após filha sofrer racismo, Bruno Gagliasso vai à delegacia e desabafa

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução

“Como ser humano e pai eu fiquei muito triste”, disse o ator Bruno Gagliasso sobre o ataque racista que a filha sofreu

O ator Bruno Gagliasso compareceu hoje (16) na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática do Rio de Janeiro para registrar queixa devido ao comentário racista que sua filha, Titi Gagliasso de apenas dois anos, sofreu.

Na saída da delegacia o ator conversou com os jornalistas e desabafou: “Preconceito é crime, e eu vim aqui falar sobre isso. Racismo se combate com amor e justiça e é por isso que eu estou aqui. Eu dei print no comentário racista, vão achar quem foi. Como ser humano e pai eu fiquei muito triste com o ocorreu. Sei que o caso da minha filha não foi o primeiro, mas espero que seja o último. E eu vou até o final, a polícia vai achar e quem fez isso vai ter que pagar. Eu espero que seja solucionado não só o caso da minha filha, mas para qualquer outro caso, isso é muito sério, isso é crime”.

Cadastre-se

A delegada responsável pelo caso, Daniela Terra, afirmou que a pena pelo crime de racismo é de um a quatro anos de reclusão. “Esses criminosos serão identificados. Eles se utilizam da internet como subterfúgio, acreditando que estão passando despercebidos por estarem em uma rede social, mas não estão. Não adianta, a polícia civil tem tecnologia suficiente para identificar esses cerimoniosos que serão punidos e individualizados e punidos ao rigor da lei”, disse a delegada.

Titi Gagliasso foi adotada por Bruno e sua mulher, Giovanna Ewbank, este ano, no Malauí, na África. Uma foto de Titi publicada por Giovanna em uma rede social foi alvo de comentários preconceituosos. “Você e seu marido até que combinam, mas a criança que vocês adotaram não combinou muito porque ela é pretinha e lugar de preto é na África”, escreveu um usuário cujo perfil já foi excluído.

Veja mais

loquio-sangramento-pos-parto
prefencial-mae-amamenta-lactente1

Deixe uma resposta

Comentários