Cheirinho de bebê: entenda por que você gosta tanto

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

A ciência descobriu por que o cheiro do bebê é tão bom para a mamãe, confira

Uma pesquisa publicada na revista científica Frontiers in Psychology sugere que cheirinho bom do bebê é algo real e age como uma espécie de recompensa sensorial para as mamães.

A pesquisa contou com a participação de 30 mulheres, sendo que 15 haviam tido filhos recentemente, e as outras 15 nunca tinham sido mães. Quando essas mulheres cheiraram o pijaminha de um recém-nascido, todas as mulheres mostraram mudanças na atividade da dopamina, neurotransmissor presente no cérebro que está relacionado ao prazer. Este neurotransmissor também muda quando a pessoa come algo muito gostoso, por exemplo. Esta mudança na dopamina ocorreu em todas as mulheres, mas foi mais forte nas recém-mães.

Cadastre-se

O autor do estudo, Johan Lundström, acredita que o cérebro das mulheres é feito para promover um incentivo às novas mães. “Acreditamos que isto é parte um mecanismo para focar a atenção da mãe no bebê. Quando a mãe interage com o bebê, ela sente aquele cheirinho bom e se sente recompensada”, explica Johan Lundström.

Porém, ninguém ainda sabe exatamente o que causa o cheirinho do seu bebê. Mas provavelmente, como qualquer outro odor corporal, é uma combinação de fatores. “Odores são compostos químicos, mas é difícil estabelecer quais. Para se ter uma ideia no odor natural do corpo temos cerca de 120 a 130 compostos químicos de variam de cada indivíduo”, observa Johan Lundström.

Outras pesquisas também apontaram que o bebê prefere o cheiro da mãe, e de seu leite materno, ao cheiro de outras mulheres.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários