“Culpei minha esposa pela bagunça na casa e eu estava MUITO errado”, diz pai

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução Kidspot

A seguir, veja o ótimo texto do papai Clint Edwards sobre porque culpar as mães pela bagunça na casa é errado

O papai Clint Edwards escreveu um texto muito sincero sobre porque ele errou ao culpar sua esposa que fica em casa com os filhos pela casa bagunçada. Confira, você certamente vai amar:

Eu estava construindo uma prateleira na minha garagem quando uma vizinha de quatro anos, amiga da minha filha, chegou e disse “Eu acabei de ver a sua casa. E está bem suja. A mãe da Norah precisa limpar mais”.

Cadastre-se

“Algumas pessoas acham comentários como esse muito grosseiros”, eu disse.

A menininha me olhou com um sorrisinho e disse “tá”.

A coisa chata de crianças de quatro anos é que elas são 100% sinceras. E de fato, nossa casa estava bagunçada. Naquele momento, eu podia fazer uma lista de motivos pelos quais nossa casa estava com pilhas de roupa suja no cesto, bonecas no chão, louça suja, entre outros.

Nossos filhos mais velhos sempre têm amiguinhos brincando com eles em casa. E nós acabamos de ter um bebê, provavelmente a maior razão pela qual nossa casa estava uma grande bagunça naquele momento.

Mas nenhuma dessas desculpas realmente importa. Existem pessoas com casas mais sujas. Eu já vi essas casas. E quando eu era criança, eu também dizia para os moradores que a casa deles estava bem suja.

Essas pessoas iam até a minha casa e contavam para minha mãe o que eu havia dito. E depois eu e minha mãe riamos da casa bagunçada da pessoa e minha mãe fazia comentários do tipo: “Essa mãe não liga para os seus filhos? Ou para a sua casa?”.

No fim, a culpa era sempre da mãe.

Apesar de hoje em dia as coisas terem evoluído muito e já existirem muitos pais que ficam em casa cuidando de seus filhos, infelizmente, não importa qual é a dinâmica da família, a culpa pela casa suja é sempre da mãe.

Eu sei disso porque eu também costumava culpar minha esposa pela casa bagunçada.

Pouco depois dela ter se tornado uma mãe que fica em casa com o bebê, eu comecei a julgá-la muito. Eu comecei a olhar para como a casa estava bagunçada e pensava: “Você só tem um trabalho! Um trabalho! Cuidar da casa”.

Só que quando pensava isso eu não tinha percebido que os bebês e crianças simplesmente não ligam se vão sujar a casa ou não. Quando me tornei um pai que fica em casa com o bebê, eu percebi que 10 minutos após eu limpar o chão, ele já estava sujo de novo! Eu mandava as crianças guardarem seus brinquedos a noite e de manhã, antes mesmo de eu acordar, eles já estavam espalhados por TODA CASA de novo!

Não quero falar pelos filhos de todos, mas meus filhos são MUITO bagunceiros.

O que eu descobri é que cuidar de uma casa é uma coleção de uma série de trabalhos em tempo integral. Minha esposa é uma professora, enfermeira, cozinheira, voluntária na escola dos nossos filhos e muito mais.

Alguns anos atrás, eu e minha esposa tivemos uma grande briga a respeito da casa. Eu disse para ela que tinha vergonha da nossa casa bagunçada. Perguntei o que ela tinha feito o dia inteiro e ainda disse: “Não deve ser tão difícil assim manter a casa limpa!”.

E então, minha esposa me disse uma coisa que realmente me fez perceber o quão babaca eu estava sendo: “Às vezes eu tenho que decidir entre limpar e levar as crianças para passear. Ou entre limpar e ensinar nosso filho a ler. Ou entre lavar a louça e ajudar nossa filha a dar os primeiros passinhos. E eu prefiro fazer essas outras coisas ao invés de limpar. Eu prefiro não ser essa mãe que ignora as necessidades dos filhos e fica limpando a casa só porque está preocupada com o que os vizinhos vão pensar”.

Foi ai que eu parei de olhar para a louça suja como uma evidência de que a Mel teria passado o dia inteiro sem fazer nada. Ao invés disso, eu me levantei e fui lavar a louça que estava suja. Eu percebi que aquela não era a bagunça da minha esposa, era a NOSSA bagunça e eu passei a colaborar mais com as coisas da casa.

Eu parei de me preocupar com a casa bagunçada, e passei a prestar atenção no desenvolvimento dos nossos filhos. Comecei a perceber o quão felizes eles estavam, e o relacionamento especial que eles tinham com a minha esposa. E eu notei que nós tínhamos uma casa bagunçada e crianças realmente muito felizes.

Eu não quero com isso dizer que se você tem uma casa bagunçada você está fazendo algo de errado. Mas o que eu quero dizer com isso é que eu não julgo minha esposa por ensinar meu filho a nadar ao invés de passar o aspirador no chão. Eu não julgo minha esposa por fazer o desfralde da minha filha ao invés de limpar a mesa. E eu não acho que ninguém deve olhar feio para uma mãe que fica em casa e que tem uma casa bagunçada, pois ela provavelmente está usando seu tempo com muita sabedoria.

Veja mais

loquio-sangramento-pos-parto
prefencial-mae-amamenta-lactente1
mulher-tiaguinho-gravida-chape

Deixe uma resposta

Comentários