Dieta no pós-parto: como emagrecer com saúde

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Confira ótimas dicas de dieta no pós-parto para emagrecer de forma saudável

Durante a gestação é esperado que a mulher com peso normal engorde entre 11 e 16 quilos. Infelizmente, este peso extra não vai embora de uma vez logo após o parto. Afinal, o útero aumenta de tamanho, há o inchaço devido às mudanças hormonais e quilos a mais mesmo. O primeiro passo para emagrecer no pós-parto é amamentar, o aleitamento materno queima cerca de 700 calorias por dia e ainda ajuda a diminuir o útero. A dieta no pós-parto é uma aliada para que com o tempo a mulher consiga perder peso.

Contudo, a dieta no pós-parto não irá proporcionar o emagrecimento imediato. “Acho importante destacar que, mesmo com uma dieta balanceada e atividades físicas praticadas regularmente (com liberação e recomendação do médico), o corpo não voltará rapidamente ao que era antes e vejo que muitas mulheres têm problemas sérios com isso, entrando em dietas loucas e praticando exercícios sem consciência de que nosso organismo tem um ritmo próprio e que deve ser respeitado”, explica o nutrólogo e endocrinologista Mohamad Barakat.

Cadastre-se

Barakat orienta que as mulheres que amamentam devem consumir em média 2500 calorias por dia. Isto irá proporcionar energia o suficiente para a lactante e ainda contribui para a perda de peso saudável. “Contudo, a quantidade de calorias sugeridas são exemplos generalistas, é importante lembrar que o ideal é a individualização de todas as dietas, de acordo com exames e cada paciente”, destaca Barakat.

Mas é importante que essas 2500 calorias sejam compostas por alimentos saudáveis. Invista no consumo de proteínas, especialmente carnes magras, como filé de frango e peixes, ovos e leguminosas como o feijão e a soja também são ótimas opções.

Também vale investir nas fibras, pois elas proporcionam saciedade e ainda melhoram o trânsito intestinal. Por isso, coma carboidratos integrais, como pão, macarrão e arroz integrais, e muitos legumes, verduras e frutas. “Beba líquidos em abundância, principalmente suco naturais de frutas e água, pois a amamentação dá muita sede”, constata Barakat.

Além disso, coma de três em três horas, isto irá ajudar a manter seu metabolismo ativo e estimular a queima calórica. Divida suas refeições em café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e lanche da noite.  Os lanches podem ser compostos por frutas, barrinhas de cereais, granola, bolachas integrais e até sanduiches naturais.

No almoço e no jantar é interessante ingerir um carboidrato integral, como arroz integral, uma proteína vegetal, como o feijão, uma proteína animal magra, como um filé de frango, uma porção de salada e legumes e vegetais cozidos. As frutas podem ser ingeridas de sobremesa. No café da manhã você pode comer um suco de frutas natural ou um copo de iogurte natural, pão integral, queijo branco ou cottage e uma fruta.

Evite carboidratos simples, como o pão branco, pois, eles serão digeridos mais rapidamente e consequentemente você irá sentir fome antes. As carnes mais gordurosas, doces, açúcar, bebidas açucaradas, como refrigerantes, frituras, condimentos, fast foods e alimentos muito industrializados, como um miojo ou uma lasanha congelada, devem ser evitados ao máximo. Também é interessante restringir o consumo de sal, isto porque ele favorece o inchaço quando ingerido em excesso.

Por fim, saiba que a perda de peso levará alguns meses. Para ajudar ainda mais no emagrecimento é importante praticar atividades físicas a partir de quando elas foram liberadas pelos médicos.

Caso seu filho sofra com muitas cólicas é interessante evitar alimentos picantes, vegetais da família das couves (couves, brócolis, couves-de-bruxelas, entre outros), leguminosas (feijão, grão, fava, ervilha, entre outros) e leite.

Veja mais

loquio-sangramento-pos-parto
prefencial-mae-amamenta-lactente1

Deixe uma resposta

Comentários