Mãe aos 72 anos conta como é a vida com seu bebê

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução

A mulher mais velha do mundo a engravidar e ter um filho conta sua emocionante história

O maior sonho do casal indiano Daljinder Kaur, 72 anos, e Mohinder Gill, 79 anos, sempre foi ter um filho.  Porém, após anos tentando engravidar e três abortos espontâneos, eles desistiram desta ideia. Até que em 2012 Daljinder ouviu falar sobre a fertilização in vitro e eles decidiriam realizar o tratamento. Após três tentativas, Daljinder engravidou e agora eles são pais do pequeno Arman. A seguir, veja o emocionante depoimento que Daljinder deu ao jornal britânico The Sun sobre realizar o sonho de se tornar mãe:

“Quando estava andando com um barrigão de grávida, todos ficavam olhando para mim. Eles não podiam acreditam no que viam: uma idosa grávida!

Cadastre-se

Os olhares deles me machucavam, mas nada podia tirar a minha alegria de estar grávida. E aos 72 anos, eu tinha esperado muito tempo para realizar este sonho.

Eu e meu marido Mohinder nos casamos em 1970.  Foi um casamento arranjado, como muitos na Índia, mas sempre fomos muito felizes. Após o nosso casamento eu sofri três abortos espontâneos e fiquei totalmente devastada. Os vizinhos nos insultavam porque nós não podíamos ter filhos. E até mesmo nossos próprios familiares diziam que eu era amaldiçoada e que meu marido deveria se casar de novo.

Ainda bem que Mohinder sempre foi compreensivo e dizia que me amava, independente de tudo. Mas eu me sentia muito solitária por não ser uma mãe.  Ver os filhos dos meus amigos crescerem e se tornarem adultos me matava por dentro. Alguns dias eu conseguia lidar com isso, mas outros dias a dor era tanta que eu não conseguia sair de casa.

Com o tempo, Mohinder e eu decidimos parar de tentar ter um filho. Três abortos já eram estressantes demais.

Na Índia dos anos 1970 e 1980 haviam pouquíssimas opções de tratamento e eu acabei aceitando que nunca teria um filho.

Até que um dia em 2012 eu vi uma propaganda na televisão de uma clínica de fertilidade. Eu nunca tinha ouvido falar em fertilização in vitro antes, mas eu contei muito animada para Mohinder que tínhamos que tentar e ele aceitou.

O médico que eu visitei estava hesitante por causa da minha idade e disse que engravidar colocaria minha vida em risco, mas eu implorei para ele. Então, ele fez exames em mim e viu que minha saúde era boa e aceitou.

Porém, como eu não tinha óvulos e nem meu marido tinha espermatozoides tivemos que usar de doadores. Cada rodada de fertilização in vitro custou cerca de R$8000,00, definitivamente não foi algo barato.

Meu marido é um fazendeiro que tem terra, então nós estávamos financeiramente confortáveis, mas o tratamento usou todas as nossas economias.

As primeiras duas tentativas em 2013 e 2014 falharam. Até que em julho de 2015, 20 anos depois da minha menopausa, o médico disse que eu estava grávida. Eu e meu marido choramos de alegria.

Amigos e parentes me disseram que eu estava errada por engravidar com esta idade. Que eu era muito velha para cuidar de um recém-nascido e que eu e meu marido morreríamos antes do menino se tornar adulto. Mas eu os ignorei.

Meu bebê seria tão amado que isso duraria por toda a sua vida, independente de estarmos lá ou não.

Claro que eu tinha dúvidas. Eu não tinha certeza se minha saúde permitiria que eu continuasse com a minha gestação por nove meses. Mas no final, eu amei ficar grávida e não tive nenhuma complicação.

Nosso filho Arman Singh nasceu de uma cesárea agendada, pesando 2 kg, no dia 19 de abril.

Segurá-lo pela primeira vez foi a melhor sensação do mundo.

Eu estou amamentando e, como qualquer outra mãe, estou sofrendo com as noites sem dormir.

A única coisa que preciso fazer é fisioterapia por causa da dor nos meus joelhos de carregar Arman. Mas eu não mudaria nada. Tenho certeza que vou ficar por perto para vê-lo crescer. Finalmente sinto que nossa família está completa”.

Olha a família completa:

mae-indiana3

Veja mais

loquio-sangramento-pos-parto
prefencial-mae-amamenta-lactente1
mulher-tiaguinho-gravida-chape

Deixe uma resposta

Comentários