As posições do bebê no final da gestação e como afetam o parto

Por: Bruna Romanini

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Foto: Reprodução Clínica Mayo

Conforme o parto se aproxima, o bebê começa a ficar mais tempo em uma determinada posição

Conforme a gestação chega ao fim, o bebê começa a ficar mais tempo em uma determinada posição. O ideal seria que todos os bebês ficassem em uma posição que facilitasse o parto normal, sendo que as melhores são aquelas com a cabeça para baixo. Porém, nem sempre é assim que acontecesse.

Por isso, veja a seguir as posições mais frequentes que os bebês podem ficar no final da gestação e como cada uma delas afeta o parto:


Cadastre-se

Cabeça para baixo e virado para baixo

Esta é a melhor posição que o bebê pode ficar para o parto e também é a mais comum entre os bebês. Com a face para baixo virada ligeiramente para um lado, uma pequena parte da cabeça do bebê já está no canal de parto.

Cabeça para baixo, mas virado para cima

Este bebê está com a cabeça para baixo, o que é bom, porém sua cabecinha está virada para cima, em direção ao abdômen da mãe. Nesta posição o bebê não consegue fazer sua cabeça passar pelo osso púbico, fazendo com que o parto fique mais difícil.

A maioria dos bebês acaba virando a cabeça para baixo conforme o parto se aproxima ou até mesmo durante o trabalho de parto. Durante o parto, o médico ou enfermeiro pode tentar virar a cabecinha do bebê, ele pode fazer isso pedindo para que a mãe mude de posição constantemente ou por meio do toque, às vezes o fórceps pode ser utilizado.

Bumbum primeiro

Este bebê está com o bumbum para baixo na região do canal de parto, com a cabeça localizada no topo do útero e os pezinhos em frente a cabeça. Ao contrário do que muitos acreditam, o fato do bebê estar nesta posição não é uma indicação para cesárea. Diante desta posição, o médico pode tentar virar o bebê e então o parto normal ocorre sem problemas. O bebê também pode nascer sentado de parto normal, trata-se de um nascimento um pouco mais complicado, porém, possível.

Pés e bumbum primeiro

Esta posição é muito parecida com a anterior, a diferença é que neste caso os pezinhos estão próximos ao bumbum e não a cabeça. Assim como no caso anterior, esta posição não é necessariamente uma indicação de cesárea. O médico pode tentar virar o bebê e então o parto normal ocorre sem problemas. O bebê também pode nascer sentado de parto normal, trata-se de um nascimento um pouco mais complicado, porém, possível.

Bebê transversal

Este bebê está posicionado de forma horizontal no útero, ao invés do clássico vertical. Nesta posição o bebê pode ficar virado de modo que os ombros estão próximos ao canal de parto ou virado com as mãos e pés próximos ao canal de parto. Esta posição próxima ao parto é rara e diante dela, o médico ou enfermeiro deve tentar virar o bebê. Se não for possível virar o bebê, a cesárea pode ser necessária.

Posição de gêmeos

O parto normal de gêmeos é mais fácil se ambos estão com as cabecinhas para baixo. Se o gêmeo que está mais embaixo estiver com a cabecinha para baixo, como apresentado na imagem acima, ele nasce primeiro. E após o nascimento dele, o outro gêmeo pode ser virado para ficar com a cabeça para baixo ou nascer com o bumbum primeiro mesmo. Se o gêmeo que está mais para baixo não estiver com a cabeça virada para baixo ou se ambos os gêmeos estiverem sentados, a cesárea pode ser necessária.

Fonte consultada:

Clínica Mayo

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários