Bebê tem cabecinha cortada durante cesárea

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução Mirror

Caso aconteceu na Inglaterra, os médicos ainda demoraram 24 horas para cuidar dos ferimentos

Um médico cirurgião acidentalmente cortou a cabecinha de uma bebê durante a cesárea. O caso ocorreu na Inglaterra com a mãe Emma Edwards e sua bebê Karmen. A bebê ficou com um corte de quase QUATRO centímetros na região entre os olhos e as orelhas. “Meu parto foi um desastre do começo ao fim”, disse a mãe Emma em entrevista ao jornal britânico Mirror.

Emma relatou que tudo começou com seu médico afirmando que ela precisaria passar por uma cesárea porque de acordo com os exames de ultrassom a bebê era muito grande para um parto normal. Porém, já é fato confirmado entre os profissionais de saúde que não é possível ter certeza do tamanho e peso do bebê por meio de ultrassom, de modo que o argumento de realizar uma cesárea porque o bebê está muito grande não é verdadeiro. Saiba mais sobre o assunto aqui.

Cadastre-se

Emma então foi para o hospital na data combinada para a cesárea. Porém, ela chegou no hospital às 8:00 conforme agendado e após esperar até as às 17:00 foi informada que o procedimento não seria realizado naquele dia devido a superlotação do hospital e que a cesárea seria feita na manhã do dia seguinte. Emma dormiu no hospital e no dia seguinte aguardou até às 12:00 quando foi informada que o procedimento não ocorreria novamente.

Emma foi para casa e na madrugada daquele dia sua bolsa estourou. Ela e o parceiro foram correndo novamente para o hospital. “Assim que eu cheguei no hospital, eu informei a enfermeira que minha bolsa havia estourado. Eu estava com muita dor, com muitas contrações, mas ninguém me deu atenção. Eu fui encaminhada para a cesárea às 10 da manhã e tudo parecia bem, até que minha bebê nasceu. Assim que Karmen nasceu, vi os médicos correrem com ela para uma unidade médica especial e então eu descobri que o médico havia cortado a cabecinha da minha filha durante a cesárea!”, contou Emma.

A explicação que o médico deu a Emma foi ainda mais terrível. “O médico veio e falou comigo depois do ocorrido e disse que aquilo aconteceu porque eu não havia contado a ninguém que minha bolsa tinha rompido e que eu estava em trabalho de parto. Mas eu fui checar meu histórico hospitalar e lá estava escrito que eu estava em trabalho de parto e que minha bolsa tinha rompido!”, disse Emma.

Para piorar, o corte na cabecinha da pequena Karmen só foi ser devidamente costurado no dia seguinte após o parto, pois não havia um cirurgião plástico no hospital.

O caso de Karmen está sendo investigado pela secretaria de saúde local.

Infelizmente, o caso de Emma não é o único. De acordo com um estudo realizado pelo Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido, cerca de 3% dos bebês que passam por uma cesárea sofrem algum tipo de corte no corpo.

Veja mais

tremores-parto
cesarea-medieval
sophie-charlotte

Deixe uma resposta

Comentários