Bolsa amniótica: como saber se estourou e mais

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Veja como reconhecer o líquido amniótico da bolsa e o que fazer quando ela estoura

A bolsa amniótica é muito importante durante a gestação e seu rompimento está relacionado ao trabalho de parto. Veja como saber se a bolsa estourou, quando é esperado que ela estoure e o que fazer quando isso acontece:

Como saber se a bolsa estourou

Cadastre-se

Quando a bolsa se rompe é o líquido amniótico que irá sair. “Este líquido amniótico caracteriza-se por ser praticamente incolor ou amarelo bem claro no início da gestação e, ao longo dela, vai tomando uma cor mais esbranquiçada devido a grumos provenientes de descamações da pele fetal e de secreções pulmonares e seu odor lembra um pouco o da cândida”, conta o ginecologista e obstetra Jurandir Piassi Passos, do Lavoisier Medicina Diagnóstica.

Uma vez que a bolsa se rompe, algumas mulheres podem ficar na dúvida: seria xixi, corrimento ou a bolsa que rompeu? Mas, além do aspecto do líquido amniótico, há outras diferenças. “Uma vez rompida, a mulher não para de perder líquido amniótico. Por menor que seja essa perda, ela é constante, diferentemente do xixi ou até mesmo de um corrimento vaginal, que se apresentam em perdas esporádicas e não contínuas”, observa Jurandir Piassi Passos. Com essa perda constate, ao contrário do caso do xixi, a mulher não consegue controlar a saída do liquido.

O que fazer quando a bolsa se rompe

A rotura da bolsa significa a perda da proteção do bebê e da cavidade uterina contra a entrada de bactérias em seu interior. “É considerado que após 4 horas de bolsa rota, em média, o feto já esteja colonizado por bactérias. Devido a isso, é importante que a mulher procure um serviço especializado, que, tomará a melhor decisão dependendo da idade gestacional no momento da rotura das bolsa de água”, conta Jurandir Piassi Passos.

A ruptura da bolsa pode ocorrer em diversos momentos da gestação ou do trabalho de parto. “Sendo que ela é chamada de prematura quando ocorre antes da 37ª e após a 20ª semana de gestação. Precoce quando ocorre no início do trabalho de parto, oportuna quando ocorre já com o processo de dilatação quase completo e tardia após o início do desprendimento fetal”, afirma Jurandir Piassi Passos. A ruptura prematura da bolsa é preocupante e requer cuidados médicos especiais.

A ruptura da bolsa pode ainda ser espontânea ou provocada pelo médico no momento oportuno com o auxílio de um amniótomo, material cirúrgico específico para essa função. É importante ressaltar que a ruptura da bolsa por parte dos profissionais de saúde não deve ser um procedimento de rotina quando o parto evolui bem. Isto porque quando isto é feito há um aumento repentino de contrações e maior risco de infecções.

A bolsa precisa se romper antes do bebê nascer?

Alguns bebês podem nascer dentro da bolsa amniótica, é o tipo de parto chamado de empelicado. Este parto pode ocorrer tanto em cesáreas quanto em partos normais. Este tipo de nascimento pode acontecer por acaso ou de forma provocada pelos profissionais de saúde. “Como em pacientes portadoras de AIDS, nas quais a retirada do feto com a bolsa íntegra é uma forma de diminuir o risco de contágio para o bebê”, conta Jurandir Piassi Passos.

Veja mais

cesarea-medieval
sophie-charlotte

Deixe uma resposta

Comentários