Quando a cesárea é necessária

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Saiba em quais situações a cesárea realmente é necessária e em quais ela não é adequada

A cesárea é recomendada em algumas situações específicas. “Quando a mulher já fez duas cesáreas, o terceiro parto normalmente precisa ser uma cirurgia também, pois há o risco da ruptura uterina”, explica a ginecologista obstetra Helaine Milanez, médica associada do Departamento de Tocoginecologia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

A ginecologista e obstetra Melaina Amorim, professora da Universidade Federal de Campina Grande, listou situações nas quais a cesárea realmente é recomendada:

Cadastre-se

  • Prolapso de cordão com dilatação não completa
  • Descolamento prematuro da placenta com feto vivo fora do período expulsivo
  • Placenta prévia parcial ou total
  • Apresentação córmica (situação transversa) durante o trabalho de parto
  • Ruptura de vasa praevia
  • Pré-eclâmpsia e eclâmpsia
  • Herpes genital com lesão ativa no momento em que se inicia o trabalho de parto.

Há outras situações em que a decisão pela cesárea vai depender de como cada parturiente está e da avaliação do médico. Porém, há alguns casos que são conhecidos por serem indicações de cesárea, mas que na realidade não são. Melaina Amorim também listou essas falsas recomendações para a cesárea. Confira:

  • Circular de cordão, isto vale para uma, duas e três voltas em torno do pescoço do bebê
  • Aceleração dos batimentos fetais
  • Adolescência
  • Anemia falciforme da mãe
  • Anemia ferropriva da mãe
  • Anencefalia
  • Asma da mãe
  • Baixa estatura materna
  • Mãe de baixo peso
  • Bebê profundamente encaixado
  • Bebê que não encaixa antes do trabalho de parto
  • Bebê grande demais. A cesárea só é indicada em casos de diabetes materna em que o bebê é maior do que 4,5 kg.
  • Bebê pequeno demais
  • Bebê engolindo o líquido amniótico
  • Cardiopatia da gestante
  • Uma cesárea anterior
  •  Candidíase
  • Cirurgia gastrointestinal prévia
  • Colestase gravídica
  • Coleta de sangue do cordão umbilical para o congelamento e preservação de células-tronco
  • Colo do útero grosso, colo posterior, colo duro, colo alto e colo curto

Saiba mais sobre o assunto no blog da ginecologista Melaina Amorim .

Saiba mais sobre como é a cesárea aqui. E entenda os riscos da cesárea agendada aqui.

Veja mais

cesarea-medieval
sophie-charlotte

Deixe uma resposta

Comentários