Após quase perder o filho, mãe alerta sobre o afogamento secundário

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução Facebook

O filho de Darcy McQueen’s se caiu na piscina, mas foi resgatado em segundos e parecia bem, mas não estava

O filho de Darcy McQueeny’s de três anos caiu na piscina, mas foi retirado em questão de segundos. O pequeno parecia muito bem logo após isso, apenas tossiu um pouco de água, mas logo estava falando e até comendo.

Porém, pouco tempo depois Darcy notou que apesar do filho ter comido o jantar, ele continuou com tosse, e começou a ficar muito sonolento e com febre. Então, sua mãe decidiu seguir seu instinto materno e o levou para o hospital. E isto salvou a vida de seu filho.

Cadastre-se

Caso Darcy não tivesse agido rapidamente, o pequeno poderia morrer por afogamento secundário. O pequeno ficou internado, mas hoje passa bem. Darcy decidiu escrever sobre o que passou para alertar outros pais sobre o afogamento secundário. Confira o depoimento que ela postou em seu Facebook e depois saiba tudo sobre o afogamento secundário:

“Por favor, olhe bem para esta foto (imagem acima). Este é o meu filho de 3 anos deitado inconsciente em uma cama de hospital menos de seis horas após pular em uma piscina. Ele ficou na piscina por menos de 30 segundos. Ele estava sendo cuidado por dois adultos que o tiraram da água logo após ele ter caído. Por essa rapidez, ele sobreviveu e não se afogou. Porém, este pequeno tempo na água foi o suficiente para que meu filho inalasse água. Após poucas horas, a água que ele inalou causou uma febre e fez com que ele começasse a ficar inconsciente. Logo após o acidente, meu filho estava bem, comendo e falando, mas horas depois ficou muito mal. Todos os enfermeiros com quem falamos disseram que tivemos muita sorte do nosso filho ainda estar vivo. Não apenas porque agiram rapidamente quando meu filho caiu na piscina, mas também porque ele correu um grande risco de morrer por afogamento secundário. Apesar de ele conseguir comer, falar e parecer bem após o acidente, ele NÃO estava bem. Ter cuidado com o filho em relação à água deveria ser uma prioridade para todos. Não deixe seu filho sem supervisão perto de qualquer fonte de água. Mesmo quando seguimos todas as regras acidentes acontecem. E quando isso ocorre, mesmo que seu filho pareça bem após quase se afogar, por favor, leve-o para o hospital. E se eu tivesse assumido que meu filho estava bem e o tivesse colocado na cama ao invés de leva-lo para o hospital? Eu não consigo nem imaginar! As enfermeiras que atenderam meu filho pediram para eu divulgar o que aconteceu com ele para alertar outros pais. Meu filho surpreendeu a todos com sua ótima recuperação, mas ele teve sorte. Por favor, avise todos que conhece sobre os cuidados com as crianças na água. ”.

Saiba tudo sobre afogamento secundário

O afogamento secundário ocorre quando a criança inala água e esta vai parar no pulmão. Isto geralmente ocorre quando a criança está se afogando ou quase se afogando. Mas pode ocorrer também só do fato da criança engasgar muito com a água que está tomando ou após qualquer acidente com água. Esta condição pode ocorrer em adultos, mas é mais comum em crianças.

Quando a água entra nos pulmões, a criança pode ter problemas para respirar. Os sintomas do afogamento secundário ocorrem entre uma e 24 horas após o incidente com a água. É importante ressaltar também que o afogamento secundário é muito raro, ocorrendo em apenas 2% dos afogamentos.

Sintomas do afogamento secundário

  • Tosse
  • Dor no peito
  • Problemas para respirar
  • Se sentir muito cansado

O que fazer

Após seu filho sofrer um acidente com a água é essencial entrar em contato com o médico ou leva-lo para o hospital, especialmente se ele apresentar qualquer um dos sintomas acima.

Conteúdo elaborado com informações do portal de saúde WebMD

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários