Atitudes que parecem inocentes, mas afetam a saúde do bebê

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Essas atitudes favorecem problemas gástricos e aumentam até mesmo o risco de morte súbita

Existem algumas atitudes relacionadas aos cuidados com o bebê que parecem inocentes, mas não são e podem causar problemas graves de saúde no bebê. A seguir, veja quais são elas e entenda seus riscos:

Oferecer alimentos e sucos antes dos seis meses

Cadastre-se

Até os seis meses de vida do bebê a orientação é que ele consuma exclusivamente o leite materno ou a fórmula. Vários estudos mostraram que a introdução precoce dos alimentos e outros líquidos além do leite materno aumenta o risco de morbimortalidade infantil como consequência de uma menor ingestão dos fatores de proteção existentes do leite materno.

O aleitamento materno exclusivo por pelo menos 4 meses diminui o risco de infecções respiratórias e de ouvido, enterocolite necrosante, síndrome da morte súbita, doença alérgica, doença celíaca e diabetes tipo 1. A amamentação exclusiva por 6 meses em comparação à de 4 a 6 meses diminui ainda mais o risco de problemas gastrointestinais e infecção respiratória.

Oferecer água antes dos seis meses do bebê

Não é recomendado oferecer água antes dos seis meses, pois o próprio leite já é o suficiente para hidratar o bebê. “Ao dar água ao bebê causa-se uma saciedade, que na verdade é falsa, pois enche e dilata o estômago, mas não alimenta, podendo prejudicar o ganho de peso do bebê, que é um dos parâmetros avaliados pelo pediatra a cada mês. Água e chás aumentam o risco de diarreias e vômitos no bebê, o que pode levar a casos de desidratação sérios se não tratados prontamente”, diz a enfermeira obstetra Cinthia Calsisnki.

Oferecer chás para o bebê

Ao contrário do que muitos pais acreditam, os chás não são uma alternativa para aliviar as cólicas. “O aleitamento materno exclusivo e em livre demanda por si só já é capaz de diminuir as crises de cólicas. Portanto, os chás não teriam função nenhuma”, afirma a pediatra e homeopata Silvia Gioielli da Clínica de Especialidades Integradas.

Além disso, essas bebidas podem causar outros problemas, especialmente quando introduzidas antes dos seis meses. “Levam a uma falsa saciedade, uma vez que enchem o estômago, porém de um líquido vazio em calorias, que não alimenta e não engorda. Isso prejudica o ganho de peso do bebê, além de aumentar o risco de infecções intestinais, diarreias e vômitos”, alerta Cinthia Calsisnki.

Deixar o bebê dormindo na cadeirinha para auto ou carrinho

Não há problemas no fato do bebê dormir na cadeirinha para auto quando está no carro em movimento. Porém, uma vez que o pequeno chega em casa é importante colocá-lo no berço. Deixar o bebê dormir em locais que não são o berço aumenta o risco de morte súbita.

Oferecer chupeta, mamadeira e bico de silicone

Oferecer chupetas, mamadeira, mordedores ou bico de silicone antes do bebê estar completamente adaptado à amamentação pode causar uma confusão de bicos. Isto porque a maneira como o bebê pega a chupeta é diferente da forma como pega na aréola. Assim, quando for amamentar o pequeno pode tentar pegar no seio da mesma forma que faz com a chupeta o que pode levar a problemas na amamentação e até mesmo ao desmame precoce. “Qualquer bico artificial atrapalha o aleitamento materno, a mulher que deseja amamentar deve evitar ao máximo o uso, pois o posicionamento da língua e maneira de sugar são muito distintos entre eles”, afirma Cinthia Calsisnki. Saiba mais sobre o assunto aqui.

Não deixar o bebê dormir de barriga para cima

Deixar o bebê dormir com a barriga para cima é essencial para a prevenção dos casos de morte súbita infantil. Saiba mais sobre o assunto aqui.

Não colocar o bebê para arrotar

O arroto é a eliminação de ar, deglutido junto com o alimento ou durante o choro. “Não permitir que este ar saia na posição vertical, pode fazer com que na posição horizontal retorne um pouco do conteúdo gástrico, o famoso regurgito que pode engasgar o bebê”, conta Cinthia Calsisnki. Veja os cuidados ao colocar o bebê para arrotar aqui.

Oferecer brinquedos tecnológicos

Oferecer muitos brinquedos tecnológicos para o bebê não é orientado. “Isto porque esses brinquedos hiper estimulam os bebês, deixando-os irritados após um pequeno tempo, é informação demais para seu pequeno cérebro processar!”, destaca  Cinthia Calsisnki.

Colocar bichinhos de pelúcia e outros objetos no berço

Colocar objetos no berço, como bichinhos de pelúcia, objetos que prometem ajudar no sono e até mesmo travesseiros não é orientado. Isto porque eles podem favorecer o sufocamento do bebê. Saiba mais sobre o assunto aqui.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários