Chupeta: cuidados ao oferecer para o bebê

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Veja qual é a frequência orientada para o bebê usar a chupeta no dia, quais os riscos e mais

Sugar é um comportamento normal e fisiológico do bebê. Assim, quando o pequeno é amamentado no peito, além de receber o melhor alimento possível, ele também vivencia sensações de prazer, satisfação, bem-estar, segurança e euforia.

Para muitos bebês, a satisfação em sugar é totalmente suprida pela amamentação. Porém, em outros casos o pequeno pode satisfazer sua fome ao mamar, mas a necessidade de sugar não foi completamente realizada. Assim, o pequeno fica inquieto, chora e pode até começar a sugar o dedo. Para suprir esta necessidade extra de sugar, a chupeta surge como uma opção válida e muito melhor do que sugar o dedo.

Cadastre-se

Contudo, é importante ter alguns cuidados ao utilizar a chupeta. “O principal risco é a deformidade da arcada dos dentes devido ao uso excessivo”, alerta o dentista Fernando Tai, especialista em odontopediatria.

O primeiro cuidado ao oferecer a chupeta para o bebê é só fazer isso quando ele tiver um mês de vida ou mais. Quando o pequeno usa a chupeta antes disso, as chances de desmame precoce aumentam consideravelmente. Isto porque a chupeta estimula o bebê a sugar de uma maneira diferente da que ele faz ao mamar.

Também é essencial ter sempre mais de uma chupeta com você, especialmente em passeios. “Assim, se uma cair no chão ou estiver suja, você sempre terá outra de reserva”, destaca Fernando Tai.

É importante não exagerar no uso da chupeta. “A necessidade de uso por mais de uma hora seguida ou durante todo o sono do bebê já é considerado excessivo. Porém, cada profissional tem a sua opinião. Uma coisa é fato: se a chupeta começa a causar alterações e deformidades na arcada dos dentes o uso ultrapassou em muito o considerado excessivo”, conta Fernando Tai.

Sendo assim, o ideal é oferecer a chupeta apenas quando o bebê estiver com um problema emocional, irritado ou algo do tipo, e os pais já tentaram de tudo para acalmá-lo e não resolveu.  “Talvez o uso apenas enquanto o bebê se acalma, cerca de 10 minutos, seria o ideal”, afirma Fernando Tai. É importante sempre questionar se o uso da chupeta não estaria encobrindo outras necessidades do bebê, por exemplo, o choro poderia ser só uma necessidade de colo dos pais e não um desejo pela chupeta.

Quanto à escolha da chupeta é essencial optar pelo produto certificado pelo INMETRO, lembrando que o consumo de chupetas customizadas foi proibido. A chupeta anatômica ou ortodôntica é melhor do que a convencional, pois apresenta a vantagem de manter os lábios em melhor posição e interferir menos na alteração do palato.

Também é essencial manter a chupeta em local seco e limpo para evitar contaminação e higienizar a chupeta do bebê antes e depois do uso. Veja como realizar isso aqui.

Veja os prós e contras da chupeta aqui.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários