Entenda como uma sinusite fez este bebê precisar até de uma cirurgia

Por: Bruna Romanini

Foto: Arquivo pessoal

Nossa leitora Ellen Ferreira alerta sobre os riscos da sinusite mal tratada e conta como isso afetou seu filho

O filho da leitora Ellen Ferreira teve graves problemas de saúde devido à uma sinusite que, por erro médico, demorou muito tempo para ser diagnosticada e tratada corretamente. Agora, Ellen está contando sua história para conscientizar outras mães sobre a importância de reconhecer rapidamente e tratar a sinusite de forma eficaz.

Os problemas de saúde do pequeno, que tem dois anos, se iniciaram em fevereiro quando ele passou a ter muita tosse, catarro e febre. “Levei meu filho ao médico diversas vezes e no começo ele falava que era um resfriadinho, depois bronquite, depois inflamação nos brônquios”, conta Ellen.

Cadastre-se

Durante todo este processo, o filho de Ellen tomou 5 tipos de antibióticos diferentes, de fevereiro a junho. Até que Ellen começou a suspeitar que o filho tinha sinusite. “O pediatra não descobriu que era sinusite, hoje sei que a falha dele foi nunca pedir um raio X da face”, diz Ellen.

Então, Elle resolveu procurar um otorrinolaringologista, pois desconfiava que o filho tinha sinusite. “Este médico informou que de fato era sinusite e deu outro antibiótico, mas ele tomava e uma semana depois voltava os sintomas”, afirma Ellen.

Até que o pequeno foi ao otorrinolaringologista novamente e ele decidiu não dar mais antibióticos e usar somente o soro no nariz. “Então, o quadro dele começou a complicar, ele teve febre altíssima, de 39 graus, e ficava praticamente desmaiado, eu tentava acorda-lo mas parecia que ele estava sem forças e o olho direito começou a ficar mais caidinho e a pálpebra de baixo inchada e vermelha”, recorda-se Ellen.

Foi quando Ellen decidiu buscar outra pediatra. “E ela já desconfiou que o problema dele não estava mais só na sinusite”, diz Ellen. A médica encaminhou o pequeno para internação e lá foi confirmado que a sinusite do filho de Ellen calcificou e afetou o osso do crânio atrás do ouvido, problema conhecido como Mastoidite. “Sendo que isso poderia virar uma meningite a qualquer momento. Ele ficou internado por uma semana, e quando teve alta tomou mais 4 injeções do mesmo antibiótico para meningite e sinusite. Hoje ele fez a cirurgia para drenar o liquido que ainda ficou no ouvido. Agora a saúde dele está melhor, mas teremos que fazer um tratamento com alergologista, porque essa sinusite começou com uma alergia. Após a cirurgia esperamos que ele fique melhor que não tenha mais esse problema de otite e sinusite”, conta Ellen.

Após esta péssima experiência, Ellen recomenda que as outras mães sigam sua intuição. “Peçam exames complementares aos médicos porque se eu tivesse pedido um raio X da face quando desconfiei, não teria chegado a esse ponto. Então, vamos prestar mais atenção, porque sinusite não é só um nariz congestionado, é uma infecção grave que pode virar outra doença”, conclui Ellen.

Entenda a sinusite

A sinusite é uma inflamação da mucosa dos seios da face, região do crânio composta por cavidades ósseas ao redor do nariz, olhos e maçãs do rosto. O problema pode ocorrer em decorrência de uma infecção, quadro alérgico ou qualquer fator que atrapalhe a drenagem de secreção dos seios da face.

Os sintomas de sinusite são: pressão ou dor facial, redução ou perda do olfato, dor de ouvido, dores nos dentes e maxilar superior, tosse, garganta inflamada, mau hálito, fadiga e náusea.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários