Dor de ouvido no  bebê: veja 3 atitudes que ajudam a prevenir

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Amamentar, não fumar e a vacinação ajudam a diminuir as chances de dor de ouvido no bebê

Uma nova pesquisa realizada pela University of Texas Medical Branch, no Texas – Estados Unidos, descobriu algumas atitudes simples dos pais que são capazes de diminuir as chances de o bebê ter dor de ouvido.
De acordo com o estudo, os bebês atualmente têm menos dor de ouvido ao longo do primeiro ano de vida devido ao fato das mulheres estarem amamentando mais, vacinando a si mesmas e aos bebês e a diminuição do fumo na gravidez e no pós-parto.
Ainda segundo a pesquisa as chances de o bebê ter infecção no ouvido até os três meses diminuiu de 18 para 6%, até os seis meses do bebê as chances caíram de 39 para 23% e de 62 para 46% até um ano de idade do bebê, quando comparados dados de 1980 com os atuais.

O estudo contou com a participação de 367 bebês que foram acompanhados desde o primeiro mês até um ano de vida. “Nós também percebemos claramente que problemas respiratórios e não amamentar aumentam o risco de o bebê ter infecção de ouvido. A amamentação prolongada está ligada à redução de gripes e infecções de ouvido. Também é provável que as vacinas contra gripe e a redução do fumo ajudaram a diminuir a incidência de infecções no ouvido”, disse Tasnee Chonmaitree, professora do departamento de pediatria da University of Texas Medical Branch.

Cadastre-se

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários