Invaginação intestinal: a reação mais perigosa à vacina rotavírus

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

A seguir, reconheça os sinais que o bebê dá de que está com invaginação intestinal após a vacina rotavírus

É fato, nos últimos anos a vacina rotavírus, que protege contra o vírus rotavírus, principal responsável por diarreias graves em bebês e crianças, ajudou a reduzir muito os casos de gastroenterite (diarreia) entre os bebês.  “Após a introdução da vacina no Programa Nacional de Imunizações, em 2006, um estudo conduzido pelo Ministério da Saúde nas 27 unidades da federação indicou que as mortes causadas pelo rotavírus caíram 74,1% entre menores de 1 ano, e 61,4% na faixa entre 1 a 4 anos. Além disso, houve redução de 44,1% nas internações de menores de cinco anos”, constata a pediatra Isabella Ballalai, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações.

Porém, a vacina rotavírus causa algumas reações às quais os pais precisam ficar muito atentos. As reações mais comuns à vacina rotavírus que o bebê pode ter são: ficar um pouco mais enjoadinho, febre baixa, menor que 38 graus, episódio isolado de vômito ou regurgitação. Quanto às reações raras, podem ocorrer diarreia, vômitos, sangue nas fezes e febre alta. Diante dessas reações mais graves, os pais devem entrar em contato com o médico o quanto antes.

Cadastre-se

Além destas reações, a vacina rotavírus possui uma reação que é especialmente preocupante e a qual todos os pais devem ficar atentos: a invaginação intestinal. O risco de invaginação intestinal após tomar a vacina rotavírus é baixo, afetando apenas cerca de um em cada 20 mil bebês. Contudo, é essencial que os pais fiquem atentos aos possíveis sinais da invaginação após a vacina rotavírus, pois esta doença pode ter consequências graves para o bebê se não for tratada logo.

A invaginação intestinal é um tipo de obstrução do intestino em que uma parte do intestino entra na outra. Geralmente, o tratamento da invaginação pode envolver entubar o bebê e por meio desse tubo tentar fazer com que a parte do órgão saia da outra. Caso o médico não consiga desta forma, a cirurgia é necessária.

Ao abordar o tratamento da invaginação, a Universidade de Stanford, uma das mais importantes dos Estados Unidos, ressalta que o tratamento nas primeiras 24 horas em que a invaginação aparece garante a recuperação total dos bebês. Além disso, a Universidade de Stanford afirma que quanto mais se demora para tratar a invaginação, maiores as chances de morte do bebê. Por isso, é indispensável que os pais saibam reconhecer os sinais da invaginação para que o bebê receba tratamento o mais rápido possível.

Os casos de invaginação intestinal costumam ocorrer na semana após a primeira e a segunda dose da vacina rotavírus. Nestas semanas após a vacina, os sintomas de que o bebê pode estar com invaginação são: o bebê sente fortes dores na barriga acompanhado de muito choro, o bebê vomita diversas vezes, há sangue nas fezes do bebê. O pequeno também pode aparentar estar mais fraco ou se irritar com maior facilidade.

Diante desses sintomas é essencial buscar ajuda médica e informar este profissional que seu bebê recebeu a vacina rotavírus recentemente.

Saiba tudo sobre a vacina rotavírus aqui.

Fonte consultada:

Centro de Controle de Doenças do Governo dos Estados Unidos

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários