Métodos naturais para acalmar o bebê: o que realmente funciona

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Descubra se a mãe pode dar florais, se pode passar óleos ou dar banhos de ervas nos bebês

Para acalmar os bebês e em alguns casos até mesmo para aliviar as cólicas, muitos pais optam por métodos naturais. A seguir, veja quais podem ser utilizados nos pequenos e aqueles que devem ser evitados:

Florais de Bach

Cadastre-se

Os florais de Bach não são a melhor opção para acalmar os bebês. “Qualquer incomodo, seja fome, calor, frio, uma roupa que aperta, fralda suja, coceira no pé, entre outras, é motivo para desencadear o choro do bebê. Claro, esta é a única forma que os bebês têm para se comunicar. Portanto, o melhor remédio para ‘calmar o bebê’ é colo. Colo não vicia, não estraga a criança, não a tornará chata nem mimada. Bebês tem a necessidade real de contato pele a pele, assim tornam-se mais seguros, mais calmos e choram menos. O colo também favorece a amamentação livre demanda”, explica a pediatra e homeopata Silvia Gioielli, da Clínica de Especialidades integrada.

Além disso, a amamentação também é uma estratégia para acalmar os pequenos. “O aleitamento materno não tem apenas a função de nutrir. Mamar proporciona aconchego e segurança, acalma tanto a mãe como o bebê, devido a liberação de um hormônio chamado ocitocina que, entre outras, tem a função de acalmar e relaxar”, afirma Silvia Gioielli.

O choro do bebê também pode ser cólicas, mas o aleitamento materno exclusivo e bastante colo e contato costumam reduzir muito esse choro. “Quando for indicado um Floral de Bach para um bebê, por este, ou outro motivo, a melhor opção é oferecer o floral manipulado em glicerina vegetal. O Floral de Bach tradicional é manipulado em solução de alto teor alcoólico, o que não é conveniente para bebês e crianças pequenas. Em geral, não há contraindicações ou efeitos colaterais no uso de florais, mas é muito importante que seja prescrito por profissional capacitado e que no caso de qualquer dúvida, o pediatra seja consultado”, conta Silvia Gioielli.

Lembrando que bebês que choram muito, ficam irritados demais, deve ser examinado por um pediatra para que se possa afastar um problema de saúde mais sério, como refluxo, infecções, entre outros.

Chás

Muitos pais oferecem chás para seus bebês a fim de aliviar as cólicas. “Não se deve oferecer chá para bebês que estejam em aleitamento materno exclusivo, que é geralmente a fase das cólicas. O aleitamento materno exclusivo e em livre demanda, por si só, já é capaz de diminuir as crises de cólicas. Portanto, os chás não teriam função nenhuma”, diz Silvia Gioielli.

Os chás, quando oferecidos para crianças maiores de 6 meses, que já passaram a introdução da alimentação complementar, não costumam causar nenhum problema. “Devem ser oferecidos sem açúcar e não muito concentrados.  Os de ervas como erva doce, camomila, cidreira e hortelã são digestivos e podem ser levemente calmantes. Já os chás que contém cafeína como o chá preto, mate ou verde, não devem ser oferecidos aos bebes e crianças pequenas por serem estimulantes”, destaca Silvia Gioielli.

Óleos essenciais

Óleos essenciais (OE) podem ser usados por bebês e crianças, mas com muito cuidado. “O óleo essencial é um produto natural, mas muito concentrado. Dependo dos seus componentes químicos, eles podem ser estimulantes demais e até agressivos com a pele”, alerta Silvia Gioielli.

Portanto, para bebês os óleos devem ser usados bem diluídos:

-No aromatizador ambiental: OE de lavanda, lemongrass ou laranja doce: 5 gotas em um pouco de água para ser colocado no difusor elétrico no ambiente

-No banho 3 a 4 gotas de OE de lavanda na banheira ou no ofurô, agitar bastante antes de colocar o bebê na água. Porém, é seguro para bebês acima de 1 mês

-Massagem: diluir 1 gota de OE de lavanda em 15ml de óleo vegetal puro (amêndoas, por exemplo, que seja livre de glicerina, vaselina, derivados de petróleo, óleo mineral etc), massagear o corpinho, exceto o rosto.

Banho com imersão

Banhos de imersão são uma boa alternativa. “São recomendados tanto em banheiras normais como nos baldes, o famoso banho de ofurô”, afirma a enfermeira obstétrica Cinthia Calsisnki.

As ervas mais indicadas para serem usadas no banho do bebê são:

Camomila: a camomila é uma erva que é ótima para a pele, além de ser calmante e digestiva.
Calêndula: boa para problemas de pele.
Hortelã: refrescante e melhora resfriados e vias aéreas congestionadas.
Sálvia: melhora gripes, resfriados e vias aéreas congestionadas
Manjericão: ajuda o bebê a relaxar, é digestivo, alivia as cólicas.
Aveia ou amido de milho: bom para aliviar coceiras, dermatites e melhorar a pele sensível e seca do bebê.

Lembrando que é preciso primeiro fazer o chá bem concentrado da erva a ser usada, para depois diluí-lo na água do banho, e assim acertar a temperatura.

Veja outras boas dicas para acalmar o bebê aqui.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários