Moleira funda do bebê: causas e como tratar

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Moleira funda ou baixa no bebê indica desidratação e é essencial ir ao médico rapidamente

As moleiras são espaços sem ossos na cabeça do bebê. Elas existem para permitir um adequado crescimento do cérebro no primeiro ano de vida, período onde a cabeça cresce mais”, explica a pediatra Rita de Cassia Silveira, presidente do comitê de neonatologia da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul.

A moleira saudável deve ter uma aparência firme e se curvar um pouco apenas quando for tocada. Porém, em alguns casos, os bebês podem apresentar uma moleira funda. A moleira funda pode ser um sinal de preocupação ou não. Às vezes, pode não significar uma doença.  “Isto ocorre se os ossos estão interpostos, ou houve um parto difícil, pode haver cavalgamento entre as suturas da taba óssea e as moleiras ficam menores, ou até mais fundas, sem significar doença”, observa Rita de Cassia.

Cadastre-se

Porém, a moleira funda também pode ser um sinal de que o bebê está com pouco fluído (líquido) no corpo, ou seja, está com desidratação.

Diante de uma moleira funda ou baixa é indispensável entrar em contato com o pediatra imediatamente. “Se a causa for desidratação, deve-se aumentar a oferta hídrica e tratar a causa”, conta Rita de Cassia.

Na consulta com o médico, este profissional irá fazer um exame físico e provavelmente fará as seguintes perguntas para o responsável pelo bebê:

  • Quando você notou a moleira funda pela primeira vez?
  • Quais moleiras foram afetadas?
  • Quais outros sintomas seu bebê está apresentando?
  • O bebê tem estado doente, especialmente vomitando, com diarreia ou com suor excessivo?
  • O bebê parece estar com sede?
  • O bebê está alerta?
  • Os olhos do bebê estão secos?
  • A boca do bebê está úmida?

Além do exame físico, o médico pode realizar os seguintes testes no seu bebê:

  • Exame de sangue;
  • Exame de urina;
  • Testes para checar se o bebê está bem alimentado;

Saiba tudo sobre as moleiras do bebê aqui.

Fonte consultada:

Biblioteca Nacional de Saúde do Governo dos Estados Unidos

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários