Primeiros-socorros no bebê: como fazer

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Saiba o que fazer quando o bebê engasga, se afoga, cai, sofre cortes e muito mais

Saber como agir em casos de emergência, como quando o bebê está engasgado, sofre afogamento, quedas, cortes, queimaduras e outros, evita uma série de problemas, até mesmo a morte. O primeiro cuidado diante de acidentes saber os números de emergência que são: SAMU – 192 e Corpo de Bombeiros – 193. A seguir, veja como agir caso o bebê sofra engasgo, afogamento, queimaduras, quedas, cortes, mordidas de animais e intoxicação.

Engasgo/sufocamento

Cadastre-se

Quando o bebê estiver engasgdo, a primeira coisa a se fazer é verificar se o bebê está respirando. “Se ele estiver tossindo ou chorando significa que o ar está entrando nos pulmões, deixe o bebe tossir, que com a tosse ele irá eliminar o que está obstruindo a via aérea”, orienta a pediatra Tatiana Miranda, Coordenadora do Pronto Socorro Infantil do Hospital Leforte. Se o bebe não estiver respirando, deve-se chamar a emergência e iniciar as manobras de desengasgo a seguir:

Bebê engasgado e consciente: ele deve ser posicionado de bruços em cima do braço do socorrista. Então, a pessoa precisa realizar 5 compressões entre as escápulas, no meio das costas do pequeno.

Depois, vire o bebê de barriga para cima e ainda apoiado em seu braço, realize 5 compressões sobre o esterno, osso que divide o peito ao meio, na altura dos mamilos.

Procure visualizar o corpo estranho e tente retirá-lo com cuidado. Caso não consiga, repita os movimentos acima até a chegada da emergência.

Bebê engasgado e inconsciente: Coloque o bebê deitado de costas e libere as vias aéreas. Verifique se o bebê respira. Se ele não respirar, faça duas respirações boca-a-boca, lembrando que nos casos dos bebês a boca do adulto deve abranger a boca e o nariz do pequeno.

Enquanto realiza as respirações, note se há expansão torácica. Caso não veja movimentos respiratórios, repita as respirações boca-a-boca.

O que fazer em casos de quedas

Logo após a queda é importante manter a calma e verificar se o bebê está respirando. Também é essencial notar há alguma alteração de comportamento, e procurar o serviço de emergência pediátrica.

Uma dúvida muito comum é se pode deixar o bebê dormir ou não. “Pode sim, mas observar ele dormindo também, se o bebê estiver com um sono tranquilo, respirando normalmente, não há problema”, conta Tatiana Miranda.

Afogamentos

O rápido socorro é fundamental para o salvamento da criança que se afoga, pois a morte por asfixia pode ocorrer em apenas 5 minutos.

Após resgatar o bebê afogado é importante observar se ele está respirando ou não. Deite o bebê, incline a cabeça dele para cima e levante um pouco o queixo do pequeno. “Note se o tórax está se movimentado, coloque o rosto perto da face do bebê e veja se está saindo ar pelo nariz ou pela boca. Caso não haja respiração, chame imediatamente a emergência e inicie as manobras de respiração boca a boca e massagem torácica”, orienta Tatiana Miranda. Se puder pedir para outra pessoa chamar a emergência e enquanto você inicia as manobras, melhor.
Manobras de ressucitação

Deite o bebê, guarde o ar e coloque sua boca sobre a boca e o nariz do bebê. Sopre devagar o ar até perceber que o peito da criança sobe. Faça duas respirações com pausas entre elas pra deixar o ar sair.

Após isso, trace uma linha entre os mamilos do bebê e no centro do peito, dois dedos abaixo dessa linha imaginária posicione dois de seus dedos. Com a outra mão segure a cabeça do bebê. Realize 30 compressões rápidas, cada uma durando menos de um segundo, mas não de forma brusca. Afunde no peito do bebê cerca de 2 centímetros.

Após isso, volte a fazer as duas respirações e as compressões, siga este ciclo até o socorro chegar. Se o bebê acordar e estiver bem, mesmo assim é importante levá-lo ao hospital.

Queimaduras

Caso o bebê sofra uma queimadura, deve-se retirar o agente que causou a queimadura lavando o local com água corrente, somente água. “Não esfregue, não use nenhum produto como sabonetes, etc, só coloque sob a água corrente. Se o bebê estiver consciente, ofereça água para ele beber, a hidratação é fundamental no tratamento das queimaduras, sejam elas de qualquer tipo, a queimadura leva à desidratação pela perda intensa de líquidos na área queimada”, orienta Tatiana Miranda.

As roupas grudam na pele por conta das queimaduras e é muito importante não tentar retirá-las. “Isto porque a pele pode sair junto com a roupa, lave o local sobre a roupa mesmo. Também não passe nenhum tipo de produto, pomada, pasta de dente, mesmo sabonete, lave somente com água corrente e procure o serviço de emergência pediátrica”, explica Tatiana Miranda.

Intoxicação

Se a criança sofrer uma intoxicação e estiver consciente e bem, ligue para o ceatox – 08000148110 e informe o que a criança ingeriu e a quantidade, eles te orientarão o que fazer. E sempre procure um serviço de emergência pediátrica. “Não se deve tentar fazer a criança ingerir qualquer coisa, líquidos ou sólidos. Não tente provocar vômitos”, diz Tatiana Miranda.

Cortes

Caso  o bebê sofra cortes, lave o local com água limpa e corrente. “Se houver sangramento, comprima o local com pano limpo e procure o serviço de emergência pediátrica”, orienta Tatiana Miranda. Não realize torniquete, amarrar o membro que sofreu o corte, na tentativa de parar o sangramento, somente comprima.

Mordidas de animais

Quando o bebê sofrer mordidas de animais, lave o local com água limpa e corrente, se houver sangramento, comprima o local com pano limpo e procure o serviço de emergência pediátrica.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários