Sling: cuidados ao escolher e colocar o bebê

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Veja também quais são os benefícios que o sling proporciona para a mãe e o bebê

O sling consiste em um pedaço de tecido utilizado para carregar o bebê. Ele possui diversos formatos, alguns com argolas, outros não. Os benefícios do sling começaram a ser observados no final da década de 1970 na Colômbia. Neste país, começou-se a colocar os prematuros em contato com o corpo materno e o calor da mãe aquecia o pequeno.

O prematuro era mantido por uma faixa de tecido macio e simples. “Posteriormente observou-se que essa relação maternal de afeto e aconchego com o bebê é importantíssima, não só para o desenvolvimento dos bebês prematuros extremos, mas para todos os bebês, de qualquer idade”, conta a pediatra Heloisa Ionemoto, membro da Sociedade de Pediatria de São Paulo, departamento de Cuidados Hospitalares e Domiciliares.

Cadastre-se

No Brasil, o método canguru implantado pelo Ministério da Saúde nas maternidades publicas mostraram que ele aumenta o vínculo da mãe com o bebê, aumenta as taxas de aleitamento materno, diminui o stress e melhora o desenvolvimento neuropsicoafetivo do recém-nascido.

Cuidados ao utilizar o sling

Apesar de todos os benefícios, é preciso ter alguns cuidados especiais ao utilizar o sling em seu bebê. “Um posicionamento errado da criança pode causar sérios danos, como queda, asfixia etc. A maior preocupação é com a respiração do bebê, por isso, assegure-se sempre que a cabeça do bebê esteja alta de forma que você possa vê-la”, diz Heloisa Ionemoto.

Tome cuidado para não deixar o pescoço do bebê muito dobrado, com o queixo no peito ou muito apertado no peito, pois isso dificulta a respiração da criança. “O uso do sling em crianças abaixo de 4 meses de idade deve ter cuidados redobrados porque o bebê ainda não consegue sustentar a cabeça ereta, tem um tônus muscular que está se desenvolvendo e pode ficar numa posição que dificulte a respiração”, observa Heloisa Ionemoto.

Não deixe que as pernas do bebê fiquem dobradas contra seu abdome, pois isso também pode dificultar a respiração. “Fique sempre alerta e olhe constantemente se seu bebê está numa posição confortável. Peça ajuda para posicionar o bebê nas primeiras vezes tanto no canguru quanto no sling”, destaca Heloisa Ionemoto.

Não faça atividades que envolvem algum risco de acidentes com o bebê, como cozinhar, tomar bebidas quentes, passar roupas, entre outas, enquanto estiver com o sling. Também tenha cuidado redobrado ao subir ou descer escada.

Contraindicações

O sling tem algumas contraindicações. A Mayo Clinic, referência em medicina nos Estados Unidos, contra indica o uso do sling em crianças prematuras, ou com peso abaixo de 2500 gramas, nestes casos o uso deve ser realizado com orientação médica. Além dessas, os bebês com problemas respiratórios também devem evitar o sling.

Cuidados ao escolher o sling

Certifique-se que o material de fabricação seja de qualidade, tecido macio, e seguro, preferencialmente algodão. “O sling tem vários modelos, com argola, com nó etc, certifique-se que o bebê esteja seguro e confortável no dispositivo e que a mãe/pai também se sintam confortáveis com o sling”, destaca Heloisa Ionemoto. Escolha preferencialmente um modelo que distribua o peso do bebê nos 2 ombros. Isso melhora o conforto e a segurança.

Aproveite e saiba mais sobre o canguru aqui. 

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários