“Um condicionador fez minha filha ficar CARECA”, alerta mãe

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução Kidspot

Somente nos Estados Unidos foram feitas mais de 21 mil reclamações contra o condicionador da marca Wen Hair Care

“Uma nova forma de se lavar os cabelos, com uma fórmula tão gentil que também é perfeita para as crianças”, é assim que a marca Wen Hair Care divulgou seu condicionador Wen Hair Care by Chaz Dean.

Assim, o produto entrou no mercado americano custando entre R$ 90 e R$120 e logo passou a ser vendido em sites brasileiros como o Strawberrynet e Oz Cosmetics por valor similar.

Cadastre-se

Diante de uma propaganda tão convincente e um preço tão alto, a mãe Miriam Lawrence, de Denver – Estados Unidos, acreditou que se tratava de um ótimo produto. Por isso, em 2014 usou o condicionador em sua filha Eliana, então com 9 anos de idade. A menina usou o condicionador em três vezes que lavou os cabelos. E logo após a primeira vez, ela começou a notar que seus cabelos estavam caindo. Três semanas depois, a pequena Eliana estava careca. “Nossa vida mudou completamente após algumas lavadas de cabelo. Isto é um absurdo. A marca dizia que se tratava de um produto extra gentil, sem químicos e olha o que aconteceu”, disse Miriam em entrevista ao jornal The New York Times.

Conforme o tempo passou, Miriam descobriu que sua filha não era a única vítima da Wen. Até o momento, a marca já recebeu mais de 21 mil reclamações de mulheres e crianças que tiveram uma série de problemas devido ao condicionador da marca. Os principais problemas relatados foram: grande queda de cabelos, em alguns casos fazendo com que a pessoa ficasse careca, coceiras e erupções no couro cabeludo.

O caso está tão grave que o Food and Drug Administration (FDA), órgão que regula alimentos e remédios nos Estados Unidos, está analisando o produto para entender porque ele está causando tantos problemas em mulheres e crianças. O FDA também orienta que pessoas que tiveram problemas com este condicionador deixem de usá-lo e procurem um dermatologista.

Porém, mesmo diante de tantos problemas relatados o condicionador da Wen continua sendo comercializado nos Estados Unidos que por sua vez o envia para todo o mundo, inclusive para o Brasil.

Nenhuma regulamentação

“Como um condicionador que está deixando milhares de pessoas carecas continua a sendo comercializado?!” É provavelmente isso que você está pensando. E o motivo é ainda mais assustador. O fato é que nos Estados Unidos praticamente não há NENHUMA regulamentação para os cosméticos que são comercializados. É isso mesmo que você ouviu. O FDA afirma claramente que não tem autoridade para regulamentar nenhum cosmético, como shampoos, condicionadores, cremes, entre outros.

Ainda de acordo com o FDA, a responsabilidade para garantir a segurança dos cosméticos é da própria empresa. Ou seja, o governo americano não regulariza nenhum cosmético que entra no mercado, quem faz isso é a própria empresa que o produziu.

Para piorar, o FDA também não tem autonomia para retirar um cosmético de circulação caso ele esteja causando problemas de saúde nas pessoas. Nestes casos, também é responsabilidade da própria empresa.

Assim, os cosméticos são comercializados nos Estados Unidos sem nenhuma regulamentação e também chegam ao Brasil e são comercializados em diversos sites e lojas que trabalham com produtos importados sem ter a sua segurança testada. Por isso, é essencial ficar muito atenta quando for comprar um produto importado.

Diante do caso do condicionador da Wen, o governo americano está estudando começar a regularizar os cosméticos. Mas até o momento não houve nenhuma mudança na legislação.

Enquanto nada é feito, as vítimas do condicionador continuam tentando tocar suas vidas, na expectativa de que seus cabelos e pele voltem a ser como antes. Mas não é fácil. Dois anos após ter ficado careca, a maior parte dos fios da pequena Eliana já voltaram a crescer, mas ela ainda apresenta grandes falhas em seu couro cabeludo, como você pode ver nesta foto abaixo tirada no mês passado:

eliana-cosmeticos

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários