Vacinação do bebê: cuidados antes, durante e após que ninguém conta

Por: Bruna Romanini

Foto: Getty Images

Veja quais os cuidados importantes, mas pouco comentados na vacinação do bebê

Existem alguns cuidados essenciais com o bebê antes, durante e após a vacinação que são pouco comentados pelos profissionais de saúde. A seguir, listamos quais são eles:

Quando o bebê não deve ser vacinado

Cadastre-se

Existem algumas situações em que o bebê não deve ser vacinado. A seguir, veja quais são elas:

Um bebê que esteja um pouco gripado ou com outra doença não muito grave pode ser vacinado. Já quando o pequeno apresenta uma gripe mais severa ou outra doença mais grave é melhor não vacina-lo e aguardar alguns dias até que ele melhore.

Caso seu filho tenha tido uma reação muito grave à primeira dose de uma vacina que tomou. Ele não deve tomar outras doses dessa mesma vacina. Informe seu pediatra sobre esta forte reação.

Se seu filho tomou uma dose da vacina DTP (contra difteria, coqueluche e tétano) e apresentou alguma das seguintes reações:

  • Doença no sistema nervoso nos últimos 7 dias após a vacina;
  • Não parar de chorar por três horas ou mais;
  • Desmaiar;
  • Febre acima de 40 graus.

É importante falar com o pediatra sobre se deve dar outra dose da DTP ou não.

Atenção à vacina que está sendo oferecida

É essencial prestar atenção se alguns cuidados estão sendo feitos na vacina que seu filho irá receber. A Sociedade Brasileira de Imunizações orienta os responsáveis a verificar se:

  • As vacinas estão armazenadas em refrigeradores adequados.
  • Os refrigeradores possuem controle de temperatura.
  • A temperatura dos refrigeradores está entre +2°C e +8°C.
  • As vacinas são retiradas dos refrigeradores apenas no momento do preparo para administração.
  • A caixa da vacina está lacrada.
  • A vacina que será administrada é a vacina que deve ser aplicada.
  • A vacina está dentro da validade.
  • A vacina está sendo preparada no exato momento de sua administração.
  • A agulha e seringa são descartáveis.

Atenção à maneira como segura o bebê

É importante que os pais segurem o bebê de maneira firme, mas gentil na hora da vacinação. Assim, evitam que o bebê se mexa durante a vacinação. Caso seu bebê tenha as pernas vacinadas uma boa maneira de segurar o pequeno é: colocar a perninha que será vacinada entre as suas pernas e envolver os bracinhos do bebê com os seus. Isto é só uma sugestão, se a enfermeira tiver outra no momento da vacinação é válido segui-la.

Olhos nos olhos

Nos momentos antes e durante a vacinação é importante olhar nos olhos do seu bebê e procurar sorrir, se possível. Assim, você mostra para o pequeno que está tudo bem.

Atenção à alimentação do bebê

Após a vacinação, saiba que alguns bebês podem não querer consumir muitos alimentos. Caso o bebê já consuma alimentos sólidos, é possível que ele não queira comer muito após a vacinação. Então, certifique-se de que ele ingira muitos líquidos. Se seu bebê mama apenas no peito, procure garantir que ele mame bem após tomar a vacina.

Reduzindo a vermelhidão no local

Para reduzir a vermelhidão e inchaço no local da vacinação, use um paninho frio e úmido.

Atenção às reações do bebê

O bebê pode apresentar reações às vacinas e é essencial prestar atenção a elas. Entre em contato com o pediatra se seu bebê apresentar: febre alta, irritação na pele, inchaço na face e garganta, dificuldade para respirar, diarreia e bebê com muito sono.

Atenção à troca de fraldas

Caso seu bebê tenha tomado a vacina rotavírus é essencial lavar muito bem as mãos após as trocas de fraldas porque o vírus pode ser eliminado nas fezes do bebê. Saiba mais sobre a vacina rotavírus aqui.

Veja outros cuidados antes, durante e após vacinar seu bebê aqui.

Fonte consultada:

Academia Americana de Pediatria

Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários