“Fiquei 45 dias em coma porque não tomei a vacina contra H1N1 na gravidez”

Por: Bruna Romanini

Foto: Reprodução

Melissa Barvels contraiu a gripe H1N1 aos sete meses de gestação, quando acordou do coma já tinha bebê de um mês

Melissa Barvels estava com sete meses de gestação e, assim como muitas grávidas, esperava ansiosamente pelo nascimento de seu bebê. Foi quando ela começou a sentir muita febre e a suar frio. Ela buscou ajuda médica e logo ficou claro que seu caso era grave.

Ela foi internada no hospital originalmente com suspeita de pneumonia, mas logo se descobriu que algo mais grave estava acontecendo. E foi então que Melissa entrou em coma. Por 45 dias, Melissa ficou inconsciente em uma cama de hospital, precisando da ajuda de uma máquina para respirar.

Cadastre-se

Durante este período, os médicos fizeram uma cesárea de emergência em Melissa e o pequeno Scotty nasceu com 28 semanas. Isto significa que Melissa entrou em coma grávida de 7 meses e acordou com um bebê de um mês!

Melissa conseguiu se recuperar e agora está bem e com sua família. No final, os médicos descobriram que Melissa não tinha pneumonia, mas sim havia contraído a gripe H1N1. Esta doença poderia ter sido evitada se Melissa tivesse tomado a vacina contra o H1N1. “Na época eu não pensei que a vacina fosse necessária e certamente não tinha ideia do quão doente se podia ficar com a gripe H1N1. Uma simples injeção poderia ter evitado tudo isso”, contou Melissa em entrevista ao portal Babble.

Agora, Melissa luta para conscientizar todas as mulheres sobre a importância da vacina contra H1N1. “Se eu conseguir convencer pelo menos uma mulher a tomar a vacina contra o H1N1 já vou ficar feliz”, disse Melissa.

Esclareça todas as suas dúvidas sobre a vacina H1N1 aqui.

Veja mais

Deixe uma resposta

Comentários